Crise civilizatória e mudança paradigmática

Idalvo Toscano Dois conceitos inspirados em Hannah Arendt (“A condição humana”) e Yuval N. Harari (Homo Sapiens) emolduram nossas reflexões: APETRECHOS e ARTEFATOS SOCIAIS. O primeiro, vem do homem laborans e sua ação em fazer o mundo como ele é hoje. O segundo, legitima esta atuação e constrói todo o arcabouço que sustenta a míticaContinuar lendo “Crise civilizatória e mudança paradigmática”

Dia do Engenheiro

Ela está presente todos os dias, o dia todo. Nos bens de uso, nos meios e processos de produção e até na defesa da Democracia. É a Engenharia, que torna a vida mais confortável e disponível ao que ela tem de melhor. 11 de Dezembro é dia de saudar os profissionais do ramo, cujo dia-a-diaContinuar lendo “Dia do Engenheiro”

A pandemia e a fome

Idalvo Toscano Há quase dois anos o mundo se debate com a Pandemia do Covid19. Em um primeiro momento – apesar do alerta da ciência –, as autoridades dos países afetados minimizaram a gravidade sanitária da doença e seus danos, mesmo aqueles que adotaram de início alguma medida preventiva. A negação do que a ciênciaContinuar lendo “A pandemia e a fome”

UM MUNDO EM TOTAL DESEQUILÍBRIO

Idalvo Toscano Acordo com o comentário de minha mulher sobre a FOME de cidadãos nos postos de atendimento de saúde. Um rapaz desmaia de fome, uma gestante é confundida com uma usuária de drogas pela médica de plantão tamanho abatimento e prostração, outra pessoa desfalece na fila: 2 dias sem comer! É notória a normalizaçãoContinuar lendo “UM MUNDO EM TOTAL DESEQUILÍBRIO”

Em defesa do mérito científico nacional, a ciência joga luz sobre o obscurantismo

Eng. Miguel Manso, em Engenharia pela Democracia Mais de 200 cientistas e personalidades membros da Ordem Nacional do Mérito Científico divulgam carta aberta “Manifestamos nossa indignação e nosso veemente protesto em relação à exclusão arbitrária dos cientistas Adele Schwartz Benzaken e Marcus Vinícius Guimarães de Lacerda da lista de agraciados com a Ordem Nacional doContinuar lendo “Em defesa do mérito científico nacional, a ciência joga luz sobre o obscurantismo”

Quem quer investir nas fazendas do MST?

A operação de captação por meio de CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio), estruturada por João Paulo Pacífico, do Grupo Gaia, atingiu em duas semanas a meta de R$ 17,5 milhões e incrementará a produção em seis fazendas do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra. O valor é de pouca monta diante dos cerca deContinuar lendo “Quem quer investir nas fazendas do MST?”

Diretriz orçamentária de ocupação dos fatores econômicos

A Lei Complementar nº 179/2021 instrui que o Banco Central do Brasil deve, ao lado de “zelar pela estabilidade e eficiência do sistema financeiro” e “suavizar as flutuações da atividade econômica”, “fomentar o pleno emprego”, sem prejuízo de assegurar a estabilidade de preços. O instituto legal traz novas obrigações à União que, por meio daContinuar lendo “Diretriz orçamentária de ocupação dos fatores econômicos”

Sistema bancário e desenvolvimento

Estivemos com Moyses Côrrea no Outrolhar, que vai ao ar nesta segunda, às 21 horas, na TV Comunitária do Rio de Janeiro. Mas você já pode conferir a íntegra da conversa aqui. Abordamos sobre a ascensão e a decrepitude do neoliberalismo enquanto ordem econômica que submete o Brasil e seus vizinhos de continente e aContinuar lendo “Sistema bancário e desenvolvimento”

Industrialização e petróleo

Getúlio Vargas, Aeroporto Santos Dumont, novembro de 1940 Decorrida a primeira década da Revolução de 30, Vargas encontrou-se com industriais e trabalhadores no Rio de Janeiro, para prestar contas do trabalho realizado desde o início do governo. Seu pronunciamento integra o capítulo 12 do Pensamento Nacional-desenvolvimentista. Só há uma classe em antagonismo permanente, cuja nocividadeContinuar lendo “Industrialização e petróleo”

O caminho para o Nordeste e para o Brasil

Nascido na roça cearense, Miguel Arraes encarnou como muitos o dito de, o nordestino, ser antes de tudo um forte. Foi deputado estadual, deputado federal por 18 anos, prefeito de Recife e por três vezes governador de Pernambuco. A profunda identidade com o seu povo pôde ser aferida nas suas palavras de quando, em 1963,Continuar lendo “O caminho para o Nordeste e para o Brasil”