Carina Vitral: “é caiçara, feminista e sem igual”

A jovem economista Carina Vitral (PCdoB, 65180) combina conhecimento e energia para representar a Baixada Santista na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. Em 2016 concorreu à Prefeitura de Santos, alcançando o segundo lugar com quase 15 mil votos. Votação que mais que dobrou no pleito seguinte, quando pela primeira vez concorreu a deputadaContinuar lendo “Carina Vitral: “é caiçara, feminista e sem igual””

Orlando Silva, um deputado imprescindível para o Brasil

Os brasileiros preparam-se para renovar os titulares dos executivos e legislativos federais, estaduais e distritais. O quadro possível de candidatos parlamentares reduziu-se a pouco mais da metade, com as restrições de listas ao número de cadeiras em disputa e o advento das federações partidárias. Mesmo assim, são milhares de pretendentes em um Estado como SãoContinuar lendo “Orlando Silva, um deputado imprescindível para o Brasil”

Covardes fascistas atentam contra a “democracia, liberdade, os direitos do povo”

Guilherme Bianco `Primeiro assassinaram um cidadão de bem em câmara improvisada de gás, depois dispararam um morteiro contra um vereador… A resposta do tribuno: “Um covarde atentado com um dispositivo explosivo foi perpetrado contra mim, aqui na porta da Câmara Municipal de Araraquara, no dia de ontem, 30 de maio de 2022, por volta dasContinuar lendo “Covardes fascistas atentam contra a “democracia, liberdade, os direitos do povo””

Brasil da Esperança quer reconstruir o país

Em 23.4.2022 a Lei Haroldo Lima saiu do papel para ter a primeira Federação partidária oficializada pelo Tribunal Superior Eleitoral. Teve registro reconhecido a união do PT, PCdoB e PV na Brasil da Esperança. O grupo partidário que se uniu na federação vai encabeçar a chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à PresidênciaContinuar lendo “Brasil da Esperança quer reconstruir o país”

O cotidiano operário de Santos sob as sombras

Após retratar os cenários e personagens operários santistas da primeira parte da obra de mestrado de Rodrigo Rodrigues Tavares, apresentamos agora o terceiro bloco de A “Moscouzinha” Brasileira, referente aos dez anos de fechamento político que se seguiram à Intentona, período que compreendeu o chamado “Estado Novo”. A relativamente rápida derrota militar da Intentona deContinuar lendo “O cotidiano operário de Santos sob as sombras”

A “Moscouzinha” brasileira – 1945 a 1954

Quando após muitos anos as urnas se abriram em Santos em 1945, o candidato a presidente lançado pelo Partido Comunista Iedo Fiuzza contava na cidade com 45% dos votos. A combinação da liberdade de organização partidária, a liderança de um sem-número de entidades populares e o prestígio da URSS, que recém hasteara sua bandeira sobreContinuar lendo “A “Moscouzinha” brasileira – 1945 a 1954″

Personagens do cotidiano operário de Santos

Após situar o cenário santista em termos de bairro-nação, bonde-operário e locais de trabalho, Rodrigo Rodrigues Tavares historia as pessoas que protagonizaram a vida laboral na era Vargas, dedicando a segunda parte da sua tese de mestrado ao período até a eclosão da intentona comunista de 1935. As referências mais conhecidas dos trabalhadores eram, comoContinuar lendo “Personagens do cotidiano operário de Santos”

Reconstruir país é central para governo progressista

Imagem de capa de Por um Brasil soberano Com informações de Priscila Lobregatte, do PCdoB No ano em que o PCdoB celebra um século de existência, os comunistas se colocaram mais uma vez na linha de frente para pensar e lutar por um novo Brasil, diante da grave crise enfrentada pelo país. Como contribuição, oContinuar lendo “Reconstruir país é central para governo progressista”

O bairro-nação e o bonde-operário de Santos

A pesquisa de mestrado de Rodrigo Rodrigues Tavares traz os cenários e personagens do cotidiano operário de Santos nos idos de 1930 a 1954. Porto de entrada para o Brasil, em 1934 um a cada quatro habitantes da cidade era estrangeiro, predominantemente português. Uma presença que superava um terço catorze anos antes. Para entender oContinuar lendo “O bairro-nação e o bonde-operário de Santos”