Às pessoas que eu amo…

mas optaram pelo capitão Uma crônica de Leo Moraes Tem um poema maravilhoso de Baudelaire chamado “Os Olhos dos Pobres”. Nele o poeta descreve um dia passado com uma mulher maravilhosa, com um nível de afinidade e cumplicidade tal que fazia com que ele, cético, chegasse a acreditar na possibilidade de ter encontrado sua almaContinuar lendo “Às pessoas que eu amo…”

Discriminação Internacional por Nacionalidade

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
Simon Kuper (FT, 28/07/22) resenhou um novo livro, “Inside Qatar”, o antropólogo John McManus pede a um barista nepalês em Doha para explicar a hierarquia do país no Golfo Pérsico: “Quem está no topo?”, pergunta o escritor. “Os qatarianos, é claro”, responde o barista. “Em segundo, os países…

Inteligência Artificial

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
Dora Kaufman, Professora da PUC-SP e autora de “A Inteligência Artificial Irá Suplantar a Inteligência Humana?” e “Desmistificando a Inteligência Artificial”, publicou artigo (FSP, 02/07/22) relevante sobre o tema IA. Compartilho-o abaixo. Cada vez mais difundida, a?inteligência artificial?trouxe ganhos expressivos para a sociedade em geral, ao mesmo tempo…

O quanto há de neandertal em nós?

Neandertais foram indivíduos que habitaram a Europa e a Ásia inclusive durante o período glacial, a famosa “Era do Gelo”. Walter Neves e Gabriel Rocha, na Hora do Povo Com a obtenção do DNA neandertal, pudemos compará-lo com o nosso DNA e assim entender melhor as diferenças entre essas espécies. Todas as pessoas vivas hojeContinuar lendo “O quanto há de neandertal em nós?”

Terra, Planeta Água

O Sintaema comemora o Dia Mundial da Água com palestra do cientista, engenheiro, arquiteto e urbanista Renato Tagnin, às 19 horas do dia 22.3.2022. O sindicato de São Paulo, fundado a 47 anos para representar os trabalhadores metropolitanos em água e esgoto compartihou as seguinte informações sobre o líquido precioso, fonte da vida na Terra:Continuar lendo “Terra, Planeta Água”

O mundo precisa de paz e não de guerra

Renildo Calheiros Russos e ucranianos são povos que deram enorme contribuição a humanidade, inclusive colaboraram enormemente na derrota do Nazismo e de Hitler. É lamentável que hoje estes países estejam em guerra como resultado de uma política dos EUA e da OTAN de tirar a batata quente do fogo com as mãos dos outros, noContinuar lendo “O mundo precisa de paz e não de guerra”

Os filhos de Khalil Gibran

Khalil Gibran (1883-1931) foi um ensaísta, prosador, poeta, conferencista e pintor de origem libanesa, também considerado um filósofo, embora ele mesmo tenha rejeitado esse título. Seus livros e escritos, de simples beleza e espiritualidade, são reconhecidos e admirados para além do mundo árabe. Seus filhos não são seus filhos. São os filhos e filhas da VidaContinuar lendo “Os filhos de Khalil Gibran”

Crise civilizatória e mudança paradigmática

Idalvo Toscano Dois conceitos inspirados em Hannah Arendt (“A condição humana”) e Yuval N. Harari (Homo Sapiens) emolduram nossas reflexões: APETRECHOS e ARTEFATOS SOCIAIS. O primeiro, vem do homem laborans e sua ação em fazer o mundo como ele é hoje. O segundo, legitima esta atuação e constrói todo o arcabouço que sustenta a míticaContinuar lendo “Crise civilizatória e mudança paradigmática”

Quatro comestíveis com benefícios ao bem-estar humano

Cebola Segundo a nutricionista Tatiana Zanin, em Tua Saúde, “a cebola é um vegetal popularmente utilizado para temperar vários alimentos e o seu nome científico é Allium cepa. Esse vegetal possui diversos benefícios para a saúde, pois possui propriedades antivirais, antifúngicas, antibacterianas, anti-inflamatórias, anticancerígenas, hipoglicemiantes e antioxidantes e, por isso, consumir cebola regularmente é uma ótima formaContinuar lendo “Quatro comestíveis com benefícios ao bem-estar humano”

A pandemia e a fome

Idalvo Toscano Há quase dois anos o mundo se debate com a Pandemia do Covid19. Em um primeiro momento – apesar do alerta da ciência –, as autoridades dos países afetados minimizaram a gravidade sanitária da doença e seus danos, mesmo aqueles que adotaram de início alguma medida preventiva. A negação do que a ciênciaContinuar lendo “A pandemia e a fome”