Dinheiro de plástico: qual é o lucro desse serviço financeiro?

O cambista e sua esposa, pintura de Quentin Matsys (Bélgica, 1466-1530). O Bonifácio trouxe o artigo abaixo, sob o título original “De onde vem o superlucro dos bancos?” Como se verá, trata-se do superlucro com apenas um dos produtos oferecidos pelos grandes intermediadores financeiros, de resto oriundo do pagamento do consumidor final, vez que embutidoContinuar lendo “Dinheiro de plástico: qual é o lucro desse serviço financeiro?”

Números da Economia antes do Lula III

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
No campo da economia, muito tem se falado sobre o desafio fiscal do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT). E curto prazo, as negociações seguem em ritmo acelerado para garantir mais recursos no Orçamento de 2023. O objetivo é tornar viável o aumento de despesas capaz…

A eterna chantagem do financismo

Paulo Kliass publicou novo artigo no GGN, desta feita sobre a macabra trama dos capitães da acumulação meramente financeira – algo como ganhar dinheiro sem trabalhar, à custa da imensa população de incautos que produzem, mas não ficam com o fruto do seu labor. Essa é uma criatura mal-assombrada que não se cansa de jogarContinuar lendo “A eterna chantagem do financismo”

Desvio de função no Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência

Paulo Kliass publicou artigo no GGN sobre os desvios de função do Cade, sexagenário órgão federal “cuja missão principal é zelar pelo respeito à concorrência econômica e impedir que a concentração excessiva de poderes de mercado se torne prejudicial à maioria da sociedade”. O economista explica que as práticas que se quer ver coibidas peloContinuar lendo “Desvio de função no Conselho Administrativo de Defesa da Concorrência”

“Com 33 milhões passando fome, BC transferiu R$ 200 bi para os mais ricos em um ano”, critica Oreiro

Antonio Rosa, na Hora do Povo O maior programa de transferência de renda da história, de toda sociedade para o 1% mais rico do País Com os aumentos na taxa básica de juros da economia (Selic) realizados pelo Banco Central (BC), a transferência de renda da sociedade para o setor financeiro, por meio dos jurosContinuar lendo ““Com 33 milhões passando fome, BC transferiu R$ 200 bi para os mais ricos em um ano”, critica Oreiro”

PIB cresce 1,2% no 2º trimestre, mas previsão é de desaceleração no 3º e 4º

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
Foto: Arquivo/ Agência Brasil De acordo com a Fiesp, “o 2º semestre não deverá repetir o mesmo dinamismo, em grande parte devido aos efeitos defasados do significativo aperto monetário” O resultado do Produto Interno Bruto no segundo trimestre deste ano de 1,2% na comparação com o trimestre anterior foi…

É um erro dar aumento real ao salário mínimo?

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
Foto: José Luis Oreiro/TV Senado. Recentemente um economista do mercado financeiro, mas com um perfil mais “keynesiano”, afirmou que o aumento real do salário mínimo no periodo 2003-2013 só foi possível devido, não a uma alegada melhoria dos termos de troca da economia brasileira, mas ao comportamento benigno dos…

A campanha e a economia

Paulo Kliass, no Vermelho Assumir o compromisso com uma política de recuperação de gastos públicos e criar as condições para a retomada de um projeto nacional de desenvolvimento Antes de abordar o desastre econômico em que o governo vem afundando o pais, Klias situa os objetivos do presidente: diante dos “processos criminais nas esferas jurídicasContinuar lendo “A campanha e a economia”

Austeridade sob Lula 3.0

Paulo Kliass, no Vermelho A tentativa de capturar o comando econômico de Lula está em pleno movimento São muitas as reviravoltas que a evolução da luta política nos apresenta. A grande novidade para uns, ou surpresa para outros, tem sido a performance da candidatura de Lula nas pesquisas de opinião. Enfim, à medida em queContinuar lendo “Austeridade sob Lula 3.0”

As veias abertas do Estado brasileiro

Há alguns meses, conjecturávamos sobre eventual relação entre a receita da alienação de estatais e o aumento do pagamento de juros pelo Tesouro Nacional. Os números do quadro seguinte parecem induzir um segundo raciocínio, que se mescla ao anterior e aponta no mesmo sentido. De acordo com o Boletim das Empresas Estatais do 4º TrimestreContinuar lendo “As veias abertas do Estado brasileiro”