Estado democrático produtor e distribuidor de riqueza

A Pública Central do Servidor trouxe o pensador das Nações Unidas Ladislau Dowbor para uma didática aula de economia. A democracia politica, afirmou, deve ser precedida da democracia econômica. O ponto central trazido pelo professor foi o deslocamento da acumulação capitalista da produção para as finanças. Apenas um dos 206 bilionários brasileiros ganhou em 2018,Continuar lendo “Estado democrático produtor e distribuidor de riqueza”

Extrema desigualdade

A Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil – Unafisco Nacional – traz um par de notas técnicas bastante elucidativas sobre as desigualdades no Brasil. Em “Concentração de renda no Brasil não pode ser entendida olhando o 1% da população” a associação mostra que o porcento mais rico do país inclui bastanteContinuar lendo “Extrema desigualdade”

Desigualdade da riqueza financeira no Brasil

Somos assinantes do blogue Cidadania&Cultura. E, graças à iniciativa da Associação dos Funcionários do BNDES, tivemos a honra de ouvir ao vivo seu titular, também da Economia da Unicamp, Fernando Nogueira da Costa. O acadêmico explicou que o desenvolvimento capitalista demanda, além de capital, crédito a quem detenha o primeiro. Enquanto este foi farto noContinuar lendo “Desigualdade da riqueza financeira no Brasil”

Imprimir dinheiro para quê?

Após ouvirmos Nilson Araujo de Souza e Luiz Gonzada Belluzo sobre expansão monetária, participamos da sala virtual da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil nesta terça-feira. Apresentaram suas consideração os economistas Antônio Côrrea de Lacerda e Rogério Studart. Rogério indicou que a economia internacional já vinha apontando queda e a pandemia só fez acelerarContinuar lendo “Imprimir dinheiro para quê?”

Que gato comeu o dinheiro?

A Carta de Conjuntura do 2º Trimestre de 2020 foi recentemente divulgada pelo IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. O órgão vinculado ao Ministério da Economia traz notícia sentida de forma quantificada. Os dados ainda não contam com o mês de maio e estimam, segundo metodologia própria, os resultados negativos de abril. O desempenhoContinuar lendo “Que gato comeu o dinheiro?”

Notas de um engenheiro sobre as questões econômicas atuais

Os engenheiros do Centro Democrático, por meio do seu presidente Luiz Proost, perguntaram a este colega de profissão sobre como retomar a atividade no pós-pandemia, abrindo oportunidade para a súmula abaixo, apresentando cenários com incursões na matéria econômica. Aprendi com os economistas que o capitalismo tem seus ciclos de crise curta e longa, por vezesContinuar lendo “Notas de um engenheiro sobre as questões econômicas atuais”

Desembolsos do BNDES caem ao menor nível desde 1997

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
Fabio Graner (Valor, 13/05/2020) informa: enquanto a taxa Selic, referência de curto prazo na economia, está em queda e atinge as mínimas históricas, a Taxa de Longo Prazo (TLP), referência para os empréstimos do BNDES, sobe há cinco meses consecutivos. Para os contratos a serem assinados em maio,…

Neuronavírus

Para explicar o que seja o “neuronavírus” o professor Luiz Gonzaga Beluzzo, da Unicamp, retroagiu ao início do século passado para ilustrar, a partir de práticas então correntes nos EUA, a importância das relações de trabalho com o desenvolvimento econômico. O economista foi o expositor e debatedor principal do seminário desta semana da Escola doContinuar lendo “Neuronavírus”

Rumos da economia (II)

Exposto previamente o cenário internacional, seguimos documentando a aula magna de Nilson Araujo de Souza aos servidores dos Tribunais de Contas sobre os rumos da economia nos tempos atuais. O professor esclarece que a tendência da economia nacional já era de queda desde o final do ano passado: a atual crise brasileira teve início emContinuar lendo “Rumos da economia (II)”

Rumos da economia (I)

Mesclar abordagem abrangente, capacidade de síntese e clareza na exposição são características esperadas dos grandes mestres. Foi o que vimos na aula magna ministrada aos dirigentes sindicais do servidores dos tribunais de contas. Nilson Araujo de Souza* dividiu sua exposição de 50 minutos em duas partes: cenários internacional e brasileiro. Serem cíclicas as crises doContinuar lendo “Rumos da economia (I)”