Resgatar a Nação e o papel do Estado na economia

Já havíamos apresentado as lições de economia de Luis Beluzzo e Nilson Araujo de Souza, mas a reunião de ambos, a convite da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), permite ter um diagnóstico convalidado “pela segunda opinião” da situação brasileira hoje e suas saídas emergencial e duradoura. O presidente da Central, Ubiraci Dantas deContinuar lendo “Resgatar a Nação e o papel do Estado na economia”

O conforto das pessoas é o signo do desenvolvimento

O Centro Celso Furtado tem conduzido debates comemorativos do centenário de nascimento do economista. A marcha a ré que o Brasil engatou nos últimos sete anos exige revisitar a teoria furtadiana para entender e agir na superação do subdesenvolvimento brasileiro. Os convidados de quarta-feira esclareceram que Celso Furtado foi, antes de tudo, um otimista emContinuar lendo “O conforto das pessoas é o signo do desenvolvimento”

Que gato comeu o dinheiro?

A Carta de Conjuntura do 2º Trimestre de 2020 foi recentemente divulgada pelo IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. O órgão vinculado ao Ministério da Economia traz notícia sentida de forma quantificada. Os dados ainda não contam com o mês de maio e estimam, segundo metodologia própria, os resultados negativos de abril. O desempenhoContinuar lendo “Que gato comeu o dinheiro?”

Fábrica de fazer fábricas

Não é de hoje, no Brasil, que a indústria de bens de capital tem feito mais água que máquinas. Mas um conjunto de comentários nas redes sociais recomenda o registro de alguns aspectos dessa questão chave da nacionalidade. É antiga a discussão sobre a primazia desse setor em relação a todas as demais atividades econômicas.Continuar lendo “Fábrica de fazer fábricas”

Acaso o Brasil é uma colônia penal?

Quando pela primeira vez em quarenta a exportação de produtos básicos, de baixo valor agregado, supera as vendas ao exterior de manufaturados, temos com que se preocupar, não comemorar, mais ainda considerando que todos os setores encolheram em 2019. A primazia dos setores agropecuário e extrativista na nossa pauta de exportações, especialmente em relação àContinuar lendo “Acaso o Brasil é uma colônia penal?”