“Com 33 milhões passando fome, BC transferiu R$ 200 bi para os mais ricos em um ano”, critica Oreiro

Antonio Rosa, na Hora do Povo O maior programa de transferência de renda da história, de toda sociedade para o 1% mais rico do País Com os aumentos na taxa básica de juros da economia (Selic) realizados pelo Banco Central (BC), a transferência de renda da sociedade para o setor financeiro, por meio dos jurosContinuar lendo ““Com 33 milhões passando fome, BC transferiu R$ 200 bi para os mais ricos em um ano”, critica Oreiro”

A supersafra e a fome

O IBGE noticiou a previsão de safra recorde no Brasil este ano, atingindo “263,4 milhões de toneladas, 4,0% maior em 2021 (253,2 milhões de toneladas), crescimento de 10,2 milhões de toneladas”. A Oxfam Brasil, a seu turno, publicou o novo mapa da fome brasileiro, indicando que “em 2022, 33,1 milhões de pessoas não têm o que comer”. AContinuar lendo “A supersafra e a fome”

O “ponto de derrama” da arrecadação tributária

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil – Sindifisco Nacional – apresentou no início de 2022 nova versão de A defasagem na correção do imposto de renda da pessoa física, compreendendo o período de 1996 até hoje. Como se nota na tabela, salvo dois arredondamentos para cima, somente em três exercíciosContinuar lendo “O “ponto de derrama” da arrecadação tributária”

Tributação dos Dividendos: Guedes de Tigrão a Tchuchuca

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
A classe dominante contrata os bons advogados em defesa de seus interesses. E os escritórios de advocacia são CNPJ e agem para defender seus próprios interesses empresariais. Fernando Facury Scaff é Professor Titular de Direito Financeiro da Faculdade de Direito da USP. Publicou artigo (Valor, 26/08/21) para comentar…

A origem da desigualdade, o custo do capital e a manutenção do poder

Gabriel Davi Pierin O portal Raiz Trabalhista traz artigo do professor Gabriel, sintetizador das contradições mais importantes do Brasil de hoje. Ele explica porque “o trabalhador e o pequeno produtor têm dificuldade de empreender e ascender socialmente” e “as desigualdades se mantêm como um projeto de poder e de riqueza nas mãos de poucos”.  OsContinuar lendo “A origem da desigualdade, o custo do capital e a manutenção do poder”

Proposta de reforma tributária pouco mexe com quem vive de acumulação financeira

O Núcleo de Estudos Tributários resumiu, na última semana, o quantitativo de brasileiros afetados pela eventual aprovação da reforma tributária proposta pelo governo. Há um evidente sobrecarga à classe média, sobretudo à porção assalariada da camada. As projeções oficiais indicam um acréscimo de 2 milhões de contribuintes que ganham por mês acima de cinco salários-mínimosContinuar lendo “Proposta de reforma tributária pouco mexe com quem vive de acumulação financeira”

Fim do desconto simplificado do IR arrocha ainda mais a classe média

Hora do Povo Um antigo fenômeno, da proletarização do campesinato quando o capitalismo substituía as relações feudais, parece querer ser imposto pelo governo federal, ampliando a tributação das camadas médias e com isso empurrando-as para baixo, aumentando o fosso entre os que concentram a riqueza financeira e os que vivem no limiar da segurança alimentar.Continuar lendo “Fim do desconto simplificado do IR arrocha ainda mais a classe média”

Grandes fortunas, pequenos impostos

Charles Alcântara Editorial da Folha de São Paulo publicado no último domingo, 17, sob o sugestivo título “Justiça tributária”, questiona a relevância do Imposto sobre Grandes Fortunas (IGF), previsto na Constituição Federal de 1988. O argumento central da FSP para relegar o imposto a um papel secundário se lastreia na experiência internacional, que, na visãoContinuar lendo “Grandes fortunas, pequenos impostos”

Dois caminhos para o Brasil

Recente classificação dos países de Ranaldi e Milanovic combinou a composição e a concentração da renda dos cidadãos, mostrada no gráfico ao lado. Em Variedades do Capitalismo, os conceitos foram trazidos ao público pelo economista e professor Fernando Nogueira da Costa. Como se intui, não há economias de razoável distribuição da renda que não privilegiemContinuar lendo “Dois caminhos para o Brasil”

O Universo Paralelo da Agenda Econômica Brasileira (Poder 360, 06/11/2020)

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
José Luis Oreiro* Vitor Dotta** A pandemia de Covid-19 está sendo causando sérios impactos no Brasil e no mundo. Medidas de distanciamento social no país acrescidas da segunda onda do vírus na Europa, que está forçando novos confinamentos, demonstram que mesmo com uma vacinação em massa durante o ano…