Petróleo Brasileiro: mensagem fundadora ao Congresso Nacional

Palácio do Catete, dezembro de 1951 A combinação da crescente demanda brasileira por petróleo e o peso nas despesas de importação que o produto causava às contas nacionais levaram o governo Vargas a propor uma alternativa ao país do tamanho de suas necessidades. A capacidade de refino precisava dobrar a 200 mil barris diários nosContinuar lendo “Petróleo Brasileiro: mensagem fundadora ao Congresso Nacional”

Euzébio Rocha e a independência energética do Brasil

Poucas situações na história do Brasil foram tão atinentes à questão da ingerência estrangeira sobre o “ser nacional” de Álvaro Vieira Pinto como o debate sobre a exploração do petróleo em subsolo pátrio. Em 1987, o Constituinte de 1946 e autor da Lei nº 2.004, que autorizou a criação da Petrobrás, Euzébio Rocha, contou aContinuar lendo “Euzébio Rocha e a independência energética do Brasil”

Estão destruindo a nossa maior empresa: a Petrobrás!

Paulo Cesar Ribeiro Lima, ex-engenheiro da Petrobrás e consultor legislativo lembrou que a Petrobrás era uma empresa fantástica, diversificada, integrada do poço ao posto, mas que agora está sendo destruída. Com informações da Hora do Povo “Este último presidente da Petrobrás aprofundou e destruiu de fato o maior projeto nacional. Na minha visão, a PetrobrásContinuar lendo “Estão destruindo a nossa maior empresa: a Petrobrás!”

Propineiros e a gestão do patrimônio privado-estatal nacional: caso Braskem

Nos últimos dias, havíamos notado que o movimento internacional de capitais é desfavorável ao Brasil e que operadores e governantes procuram facilitar o desvio do patrimônio nacional à troca de uma comissão ou promessa de emprego. Para essa duplamente abjeta finalidade, José Carlos Grubisich, ex-presidente da Braskem e réu confesso nas cortes estadunidenses, segundo informaçõesContinuar lendo “Propineiros e a gestão do patrimônio privado-estatal nacional: caso Braskem”

Rogo às Autoridades para que a venda da RLAM seja barrada e que cesse o vínculo ao dólar dos preços dos combustíveis!

Célio Franco, no Linkedin Como dizia um grande poeta num verso que infelizmente continua atual: “Dormia… a nossa PÁTRIA MÃE tão Distraída, Sem perceber que era Subtraída, em tenebrosas Transações…” Enquanto cidadão brasileiro e patriota, até mesmo enquanto eleitor desse governo no segundo turno, pela promessa de UM BRASIL ACIMA DE TUDO e do combate diuturnoContinuar lendo “Rogo às Autoridades para que a venda da RLAM seja barrada e que cesse o vínculo ao dólar dos preços dos combustíveis!”

O petróleo e a independência brasileira

Com ímpar conhecimento do subsolo brasileiro e uma vida dedicada à independência energética brasileira, Guilherme Estrella* foi o convidado à palestra magna da Associação Beneficente e Cultural dos Petroleiros do litoral paulista, sob mediação de José Anézio. O geólogo enalteceu a riqueza do Brasil nos reinos mineral e vegetal, com muita terra, água sobre eContinuar lendo “O petróleo e a independência brasileira”

Por que a Petrobras é tão querida?

Para conhecer a energia e a solidez do subsolo pátrio, nada melhor do que consultar os geólogos. Assim, muito oportuno o debate trazido pelo Sigesp sobre as razões que tornam nossa maior empresa tão querida dos brasileiros e, ao mesmo tempo mas interesses opostos aos nossos, pelos fundos de investimentos internacionais, ávidos por dinheiro fácil.Continuar lendo “Por que a Petrobras é tão querida?”

Histórias da Petrobrás e a conquista da autossuficiência

“Petrobras: a gigante brasileira e a história que deveríamos contar“, artigo escrito pela petroleira Patrícia Laier, foi postado no Jornal GGN, em 22/02/2020, e reproduzido no blogue Cidadania&Cultura. Conhecer a história da nossa empresa maior, suas vitórias contra nefastos movimentos de figuras menores, a conquista da autossuficiência mineral, é importante para cada um que quer fazer doContinuar lendo “Histórias da Petrobrás e a conquista da autossuficiência”

A riqueza mora em frente à praia

Vamos acompanhar alguns números petroleiros da Bacia de Santos: dos 2,2 bilhões de reais de royalties previstos para São Paulo, 850 milhões cabem aos cofres estaduais. A diferença é dividida entre as cidades litorâneas, com mais de 1 bilhão, e uma cota reservada ao interior, R$ 350 milhões para quase 600 municípios. Pois bem: oContinuar lendo “A riqueza mora em frente à praia”