Intenção de voto do eleitor da Baixada Santista

A Badra Comunicação consultou, no início de junho, a intenção de voto de 1.056 eleitores que estavam em 52 pontos de grande circulação de 7 dos 9 municípios da Baixada Santista – ficaram de fora Bertioga e Itanhaém. Os entrevistados de Santos, São Vicente, Cubatão, Guarujá, Praia Grande, Mongaguá e Peruíbe manifestaram-se de forma equilibradaContinuar lendo “Intenção de voto do eleitor da Baixada Santista”

Uma escola pública de cinema no legendário Mercado de Santos

O passado e o futuro da Ilha Encantada encontram-se nos espaços revitalizados do velho centro da cidade de Santos. Uma história da Revista Intertelas. Mercado Municipal de Santos – Escola de Cinema. Crédito: divulgação Prefeitura de Santos. Um dos pontos mais tradicionais do litoral de São Paulo – o Mercado Municipal de Santos, em funcionamentoContinuar lendo “Uma escola pública de cinema no legendário Mercado de Santos”

O fantasma de Paquetá

Ilustração da Cartilha (Araújo) Quando o século 20 já despontava no horizonte santista, uma lenda tomou conta da cidade: o fantasma de Paquetá. O Novo Milênio trouxe a versão de Olavo Rodrigues, em sua Cartilha da História de Santos (1980). Julho de 1900. Afirmava-se que havia um fantasma no portão do Cemitério do Paquetá, na Rua Dr. Cócrane.Continuar lendo “O fantasma de Paquetá”

O cotidiano operário de Santos sob as sombras

Após retratar os cenários e personagens operários santistas da primeira parte da obra de mestrado de Rodrigo Rodrigues Tavares, apresentamos agora o terceiro bloco de A “Moscouzinha” Brasileira, referente aos dez anos de fechamento político que se seguiram à Intentona, período que compreendeu o chamado “Estado Novo”. A relativamente rápida derrota militar da Intentona deContinuar lendo “O cotidiano operário de Santos sob as sombras”

A “Moscouzinha” brasileira – 1945 a 1954

Quando após muitos anos as urnas se abriram em Santos em 1945, o candidato a presidente lançado pelo Partido Comunista Iedo Fiuzza contava na cidade com 45% dos votos. A combinação da liberdade de organização partidária, a liderança de um sem-número de entidades populares e o prestígio da URSS, que recém hasteara sua bandeira sobreContinuar lendo “A “Moscouzinha” brasileira – 1945 a 1954″

Personagens do cotidiano operário de Santos

Após situar o cenário santista em termos de bairro-nação, bonde-operário e locais de trabalho, Rodrigo Rodrigues Tavares historia as pessoas que protagonizaram a vida laboral na era Vargas, dedicando a segunda parte da sua tese de mestrado ao período até a eclosão da intentona comunista de 1935. As referências mais conhecidas dos trabalhadores eram, comoContinuar lendo “Personagens do cotidiano operário de Santos”

O bairro-nação e o bonde-operário de Santos

A pesquisa de mestrado de Rodrigo Rodrigues Tavares traz os cenários e personagens do cotidiano operário de Santos nos idos de 1930 a 1954. Porto de entrada para o Brasil, em 1934 um a cada quatro habitantes da cidade era estrangeiro, predominantemente português. Uma presença que superava um terço catorze anos antes. Para entender oContinuar lendo “O bairro-nação e o bonde-operário de Santos”

Museu mostra importância do café para a cidade de Santos e a economia do País

Às vésperas do primeiro centenário, “o Museu do Café chama a atenção de quem passa pelo Centro Histórico de Santos”. Quem conta a história é Vivendo em Santos e Região. É um prédio imponente à altura do produto que dominou a economia brasileira entre o final do século 19 e a década de 1930. OsContinuar lendo “Museu mostra importância do café para a cidade de Santos e a economia do País”