O senhor embaixador

Há cerca de um mês, o embaixador brasileiro na França escreveu ao Le Monde, jornal de grande circulação naquele país, queixando-se e procurando esclarecer as condições retratadas pelo jornal sobre a pandemia no Brasil. Pareceu o diplomata imbuído de boas intenções mas, não obstante os elegantes cumprimentos ao editor, o que escreveu deixou a impressãoContinuar lendo “O senhor embaixador”

Maldade a flor da pele

A criação de memes e hashtags para ampla reprodução por uma massa que não presta atenção no que está fazendo faz revelar o lado “wesen” das pessoas – para quem não assistiu à série televisa Grimm, os wesen são humanos que se transformam em feras irracionais quando não controlam provocações aos seus piores sentimentos. SobreContinuar lendo “Maldade a flor da pele”

Domingão da democracia

Mudar a metodologia de cálculo, que seria “boa para o Brasil”, não vai cortar a propagação viral nem ressuscitar ninguém. Já contamos 36 mil mortos no Brasil. Desse modo, a recomendação dominical é manter-se em casa, apesar do chamado presidencial para que as pessoas compareçam a manifestações que pouco ajudam na defesa da vida eContinuar lendo “Domingão da democracia”

Brasil na contramão do mundo

Para nossa tristeza e sofrimento, temos servido de parâmetro global do que não deve ser feito nestes tempos sombrios. O Presidente Trump, dos EUA, declarou: “Teríamos 2 milhões de mortos se tivéssemos seguido Brasil e Suécia.” Que mau exemplo temos dado ao mundo? Elucidamos alguns dos mais relevantes aspectos da ação federal em A saúdeContinuar lendo “Brasil na contramão do mundo”

Incompetência ou sabotagem?

Ontem tratamos da demora do auxílio federativo às prefeituras e governos de Estado que estão na linha de frente do combate ao coronavírus. Hoje nos deparamos com o levantamento da Exma. Sra. Deputada Federal Erika Kokai sobre as ações federais diretas de defesa da saúde. Em quase três meses de sofrimento e mortes, nem 20%Continuar lendo “Incompetência ou sabotagem?”

A saúde tem pressa, porque a vida não tem preço

A Câmara Federal, após 40 dias de tramitação no Senado, aprovou em uma semana o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus. A Lei Complementar nº 173 ficou parada, no entanto, ainda por 15 dias no gabinete presidencial. E da sanção até hoje não há notícia de que as transferências financeiras tenham sido feitas aos GovernosContinuar lendo “A saúde tem pressa, porque a vida não tem preço”

Acabou a pandemia no Brasil?

Em Florianópolis, a ilha foi isolada do continente e adquiriu com isso a possibilidade de flexibilizar a quarentena mais cedo que outros pontos do país, que se tornou o epicentro mundial da pandemia e fez cumprir a triste promessa eleitoral de “uns trinta mil mortos”. O Governo do Estado de São Paulo estabeleceu, sob oContinuar lendo “Acabou a pandemia no Brasil?”

Que gato comeu o dinheiro?

A Carta de Conjuntura do 2º Trimestre de 2020 foi recentemente divulgada pelo IPEA – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. O órgão vinculado ao Ministério da Economia traz notícia sentida de forma quantificada. Os dados ainda não contam com o mês de maio e estimam, segundo metodologia própria, os resultados negativos de abril. O desempenhoContinuar lendo “Que gato comeu o dinheiro?”

Quarentena inteligente, sabotagem “irresponsável e perigosa”

Fazer planos é pré-requisito essencial para qualquer jornada rumo ao futuro. Já apresentamos o projeto da Fiesp, cujo mérito central consistia em atribuir ao Poder Público a decisão de retomada do convívio social e condicionar à evolução da curva pandêmica e a capacidade hospitalar para tratamento aos doentes a determinação do início do relaxamento. AContinuar lendo “Quarentena inteligente, sabotagem “irresponsável e perigosa””

Ignorância e necropolítica

Em uma semana que se confundiu ato religioso com saudação militar, em plena rampa do Palácio, fui leitor de bizarras percepções do que seja o comunismo, apresentado como justificativa para inumanas práticas fascistas. Todos sabemos que o comunismo corresponde a uma etapa da vida em sociedade na qual, como especificou Karl Marx, cada um aportaContinuar lendo “Ignorância e necropolítica”