Participação brasileira no PIB mundial é a menor em mais de 4 décadas

Com informações da Soberania Brasil De se notar que o Brasil foi o país que mais cresceu na era Vargas (30-80); o advento da crescente submissão aos centros econômicos estrangeiros já na década de 60 fez a economia brasileira perder força, perdendo participação relativa especialmente a partir do domínio das finanças sobre a produção, apesarContinuar lendo “Participação brasileira no PIB mundial é a menor em mais de 4 décadas”

O presidente incapaz – parte 2

Em arroubo no debate da SBT, o candidato à reeleição garantiu que o Brasil está indo muito bem, bastava comparar com o resto do mundo, no que é secundado por certo tipo de economista, que aos engenheiros do tipo, no século passado, costumava-se chamar de “marca barbante”. De plano, sem trocadilho com a forma daContinuar lendo “O presidente incapaz – parte 2”

PIB cresce 1,2% no 2º trimestre, mas previsão é de desaceleração no 3º e 4º

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
Foto: Arquivo/ Agência Brasil De acordo com a Fiesp, “o 2º semestre não deverá repetir o mesmo dinamismo, em grande parte devido aos efeitos defasados do significativo aperto monetário” O resultado do Produto Interno Bruto no segundo trimestre deste ano de 1,2% na comparação com o trimestre anterior foi…

Alta do investimento restrita à do Setor Privado: necessária, mas insuficiente

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
O salto da taxa de investimentos no Brasil entre 2016 e 2021, de 15,5% para 19,2% do PIB, se deve integralmente ao aumento no setor privado, cuja taxa passou de 13,6% para 17,5% do PIB no período, enquanto os investimentos públicos recuaram de 1,93% para 1,64%, mesmo patamar…

Introdução do Relatório de Desenvolvimento Mundial 2022

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
Em 2020, enquanto comunidades ao redor do mundo lutavam para conter a disseminação da Covid-19 (causada pelo coronavírus) e gerenciar os custos humanos e sanitários da pandemia, os governos implementaram uma vasta gama de políticas em resposta à crise para mitigar os piores impactos sociais e econômicos da…

PIB nominal cresce abaixo da Variação dos Preços dos Bens de Investimento: Consequência é Alta da Taxa de Investimento

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
Anaïs Fernandes (Valor, 18/05/22) informa: o salto da taxa de investimentos no Brasil entre 2016 e 2021, de 15,5% para 19,2% do PIB, se deve integralmente ao aumento no setor privado, cuja taxa passou de 13,6% para 17,5% do PIB no período, enquanto os investimentos públicos recuaram de…

Diferenças na taxa de poupança e no capital humano explicam por que os países ricos são ricos e os países pobres continuam pobres?

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
É frequente ler-se em artigos de opinião na grande mídia que as diferenças de renda per-capita entre os países ricos e os países pobres se devem aos seguintes conjuntos de causas primárias ou imediatas, a saber: (i) diferenças entre as taxas de poupança; (ii) diferenças no estoque de capital…

Resultado do PIB não alivia desânimo sobre a economia em 2022

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
De acordo com o professor José Luís Oreiro, Produto Interno Bruto continua sem tração. Foto: José Luis Oreiro por?Mariana Mainenti Publicado 04/03/2022 20:48 Embora em 2021 o Produto Interno Bruto (PIB) – que é a soma do valor de todos os bens e serviços produzidos – tenha apresentado alta…

Medidas do BC não combatem inflação e só beneficiam rentistas

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
Foto: Professor José Luis Oreiro. “Nenhum dos elementos que o Banco Central elencou como explicação para a inflação de 2021 pode ser atacado por intermédio de elevação da taxa de juros” O Banco Central (BC) “está aumentando os juros é para atender o interesse dos rentistas”, denunciou o economista…

Em 2019, ¼ do PIB do país vinha de apenas oito municípios

Publicado originalmente em Blog Cidadania & Cultura:
Em 2019, ¼ do PIB do país vinha de apenas oito municípios e o líder em participação era São Paulo (SP) responsável por 10,3% do PIB do país que, naquele ano, chegou a R$ 7,4 trilhões. Já o município com o maior PIB per capita foi Presidente Kennedy…