Guedes faz chantagem com salário de servidor para aprovar reforma administrativa

Carlos Alberto Pereira Publicado originalmente na Hora do Povo, em 12.5.2021 O ministro da economia Paulo Guedes ameaçou os deputados e os servidores públicos afirmando que, sem a aprovação da reforma administrativa, os salários estariam ameaçados: “Se nada for feito, os salários estão ameaçados”, disse. A afirmação foi feita durante discussão da admissibilidade ou nãoContinuar lendo “Guedes faz chantagem com salário de servidor para aprovar reforma administrativa”

PEC da Reforma Administrativa ou o desmonte do serviço público

Ricardo Prado Pires de Campos, no Consultor Jurídico Em Movimento internacional de capitais desfavorável ao Brasil já notamos o papel facilitador do governo nas tenebrosas transações que não mais fazem que concentrar o capital em braços que nem um pedaço do meu pode ser. Campos desnuda um dos mecanismos que se tenta aprovar em meioContinuar lendo “PEC da Reforma Administrativa ou o desmonte do serviço público”

Outra vez juntos para fazer o Sinal de +

Desde que ingressei no Banco Central do Brasil, admitido em 31.7.2006 após aprovação no concurso público iniciado um ano antes, duas foram as tarefas que espero ter desempenhado a contento: servir à sociedade, auxiliando o Brasil na conquista da estabilidade financeira; e perseguir a justa retribuição pecuniária à jornada laboral àqueles que ao Estado nacionalContinuar lendo “Outra vez juntos para fazer o Sinal de +”

O fim do serviço público como hoje conhecemos

com informações de Rodrigo Lucas, na Hora do Povo “Reforma do funcionalismo prejudicará quem mais precisa do serviço público” Paulo Lino Gonçalves, Presidente do Sinal Mais destaques: Os impactos serão enormes. Podemos dizer que é o fim do serviço público como hoje existe, que é voltado para o Estado e para a sociedade e oContinuar lendo “O fim do serviço público como hoje conhecemos”

Breve história do desprestígio do servidor no desmonte do serviço público brasileiro

O servidor é a corrente que leva o serviço público ao cidadão Não há como se conceber o Estado sem se considerar o servidor público que, como proferiu Flauzino Antunes no canal Sou+DF, é o cidadão especializado em prover seus concidadãos dos direitos inscritos no universo legal brasileiro. Se o governo precisa dispor de assessoresContinuar lendo “Breve história do desprestígio do servidor no desmonte do serviço público brasileiro”

Hoje é dia nacional de luta em defesa do serviço público

Com informações do Apito Brasil Emenda Constitucional (EC) 95, reforma da Previdência, EC 109 – PEC Emergencial e, agora, reforma administrativa. Nos últimos anos, o setor público foi alvo de uma escalada de ataques e ameaças que, ao que tudo indica, não deve ter seu ímpeto reduzido tão cedo. Diante desta perspectiva, não nos restaContinuar lendo “Hoje é dia nacional de luta em defesa do serviço público”

A defesa da vida, o ajuste fiscal e o Estado nacional

O canal Sou + DF brindou a audiência com rico debate sobre o papel do Estado e do serviço público na defesa da vida e dos direitos da cidadania, inscritos na Constituição da República de 1988, não por acaso conhecida no Brasil como cidadã. Dirigentes sindicais dos servidores públicos, o economista Flauzino Antunes (Economistas eContinuar lendo “A defesa da vida, o ajuste fiscal e o Estado nacional”

Basta: tirem o demente de lá

Zoel Garcia Siqueira Charles-Louis de Secondat, barão de La Brède e de Montesquieu, famoso filósofo, escritor e político francês mais conhecido apenas por Montesquieu, combateu a concentração do poder em uma só pessoa. Em 1714, ele entrou para o tribunal provincial de Bordéus, que presidiu de 1716 a 1726, e rebelou-se contra o regime deContinuar lendo “Basta: tirem o demente de lá”

Se a situação é de calamidade pública, por que a PEC emergencial não mexe nos juros, mas corta serviços públicos?

Enquanto os países desenvolvidos trabalham com 120% de suas receitas para combater as crises sanitária e econômica, e mesmo os emergentes se acreditam de 105%, o Brasil vai na contramão buscando limitar seus gastos em 95%, permitindo ao governante acionar cortes desde os 90% dos impostos arrecadados. Cortes sobre os direitos sociais, mas não sobreContinuar lendo “Se a situação é de calamidade pública, por que a PEC emergencial não mexe nos juros, mas corta serviços públicos?”

A Composição do quadro de servidores do poder executivo federal

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
Muita bobagem tem sido dita atualmente a respeito de um suposto número excessivo de servidores públicos. Mesmo entidades empresariais como a CNI, as quais deveriam defender a existência de um serviço público de qualidade, apoiam a PEC 32 da Reforma Administrativa a qual, como argumentei em artigo acadêmico publicado…