A destruição do serviço público entra em semana decisiva

Após troca de 8 dos membros da comissão especial que analisava a reforma administrativa – PEC 32/2020 -, foi aprovado a 7ª versão do relatório do deputado Arthur Maia (DEM/BA), bem piorada em relação à anterior. Entre os aprovadores estavam oito dos nove deputados de um único partido, em claro desrespeito à proporcionalidade de representaçãoContinuar lendo “A destruição do serviço público entra em semana decisiva”

Rumo ao Estado Necessário

Críticas à proposta de governo para a reforma Administrativa e alternativas para um Brasil republicano, democrático e desenvolvido A Frente Parlamentar Servir Brasil e o Fórum Nacional Permanente das Carreiras Típicas de Estado (Fonacate) coligiram em livro a avaliação de quem faz acontecer as políticas públicas de Estado sobre o modelo aplicável ao Brasil. AContinuar lendo “Rumo ao Estado Necessário”

“Queriam que eu assinasse nota ilegal de R$ 225 milhões”, diz servidor perseguido por Bolsonaro

Sérgio Cruz, na Hora do Povo Não se trata mais de uma mera “rachadinha” nos gabinetes famigliares, o que já é muito grave, mas de tentativa de desvio de milhões dos cofres públicos; é a estabilidade do servidor que protege o bem público, permitindo que cuide do interesse da população sem a pressão de umContinuar lendo ““Queriam que eu assinasse nota ilegal de R$ 225 milhões”, diz servidor perseguido por Bolsonaro”

Guedes faz chantagem com salário de servidor para aprovar reforma administrativa

Carlos Alberto Pereira Publicado originalmente na Hora do Povo, em 12.5.2021 O ministro da economia Paulo Guedes ameaçou os deputados e os servidores públicos afirmando que, sem a aprovação da reforma administrativa, os salários estariam ameaçados: “Se nada for feito, os salários estão ameaçados”, disse. A afirmação foi feita durante discussão da admissibilidade ou nãoContinuar lendo “Guedes faz chantagem com salário de servidor para aprovar reforma administrativa”

O assalto ao Estado e a reforma administrativa

Nenhum dos 513 Deputados Federais pode alegar desconhecimento dos malefícios da Reforma Administrativa após a audiência pública protagonizada por Maria Lúcia Fatorelli, titular da Auditoria Cidadã da Dívida, cuja íntegra abaixo se dispõe. O projeto de desmonte do serviço público como o conhecemos trará um Estado que não comanda o desenvolvimento nacional nem presta osContinuar lendo “O assalto ao Estado e a reforma administrativa”

PEC da Reforma Administrativa ou o desmonte do serviço público

Ricardo Prado Pires de Campos, no Consultor Jurídico Em Movimento internacional de capitais desfavorável ao Brasil já notamos o papel facilitador do governo nas tenebrosas transações que não mais fazem que concentrar o capital em braços que nem um pedaço do meu pode ser. Campos desnuda um dos mecanismos que se tenta aprovar em meioContinuar lendo “PEC da Reforma Administrativa ou o desmonte do serviço público”

Hoje é dia nacional de luta em defesa do serviço público

Com informações do Apito Brasil Emenda Constitucional (EC) 95, reforma da Previdência, EC 109 – PEC Emergencial e, agora, reforma administrativa. Nos últimos anos, o setor público foi alvo de uma escalada de ataques e ameaças que, ao que tudo indica, não deve ter seu ímpeto reduzido tão cedo. Diante desta perspectiva, não nos restaContinuar lendo “Hoje é dia nacional de luta em defesa do serviço público”

A defesa da vida, o ajuste fiscal e o Estado nacional

O canal Sou + DF brindou a audiência com rico debate sobre o papel do Estado e do serviço público na defesa da vida e dos direitos da cidadania, inscritos na Constituição da República de 1988, não por acaso conhecida no Brasil como cidadã. Dirigentes sindicais dos servidores públicos, o economista Flauzino Antunes (Economistas eContinuar lendo “A defesa da vida, o ajuste fiscal e o Estado nacional”

Bolsonaro é o promotor da pandemia

Carlos Alberto Pereira, na Hora do Povo* “A desgraça do povo é o seu programa eleitoral para 2022“ O presidente da República postergou três meses o Auxílio Emergencial. Numa manobra sórdida, usou o Auxílio para chantagear o Congresso a aprovar a PEC de Emergência ou PEC do Arrocho, que é reduzir os gastos com aContinuar lendo “Bolsonaro é o promotor da pandemia”

Se a situação é de calamidade pública, por que a PEC emergencial não mexe nos juros, mas corta serviços públicos?

Enquanto os países desenvolvidos trabalham com 120% de suas receitas para combater as crises sanitária e econômica, e mesmo os emergentes se acreditam de 105%, o Brasil vai na contramão buscando limitar seus gastos em 95%, permitindo ao governante acionar cortes desde os 90% dos impostos arrecadados. Cortes sobre os direitos sociais, mas não sobreContinuar lendo “Se a situação é de calamidade pública, por que a PEC emergencial não mexe nos juros, mas corta serviços públicos?”