Língua viva

Vivian Cabrelli Mansano Um pouco mais sobre o idioma de Lobato, que nem deve ser conspurcado; e nem é para amador. “Não sou homofóbica, transfóbica, gordofóbica. Eu sou professora de português. Eu estava explicando um conceito de português e fui chamada de desrespeitosa por isso (ué). Eu estava explicando por que não faz diferença nenhumaContinuar lendo “Língua viva”

Castro Alves: O Povo ao Poder

Castro Alves, ou Antônio Frederico Castro Alves, é um poeta romântico do século XIX. Nasceu em Muritiba, no estado da Bahia, em 1847, e morreu em Salvador, no ano de 1871. É conhecido como o “Poeta dos Escravos”, em função de suas poesias de cunho abolicionista. QUANDO nas praças s’elevaDo povo a sublime voz…Um raio iluminaContinuar lendo “Castro Alves: O Povo ao Poder”

Anita Novinski

UM TRIBUTO Anita Waingort Novinski foi doutora em História e professora da Universidade de São Paulo. De acordo com Eva Blay, era “generosa e disponível, grande professora, marcou a USP de forma significante”. E foi pioneira na historiografia dos judeus no Brasil que, segundo o samba famoso, “começou nas Caravelas de Cabral”. No Brasil eContinuar lendo “Anita Novinski”

Quando se vê, passaram 61 anos

Neste Dia do Avô – 2ª Edição, deixamos os leitores na companhia de Mário Quintana e o tempo, cujo nome original é Seiscentos e sessenta e seis. Até os 120, espero ainda deixar algumas contribuições… A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.Quando se vê, já são seis horas!Quando de vê,Continuar lendo “Quando se vê, passaram 61 anos”

O português não é para amador!

Um poeta escreveu:“Entre doidos e doídos, prefiro não acentuar”.Às vezes, não acentuar parece mesmo a solução.Eu, por exemplo, prefiro a carne ao carnê.Assim como, obviamente, prefiro o coco ao cocô.No entanto, nem sempre a ausência do acento é favorável…Pense no cágado, por exemplo, o ser vivo mais afetado quando alguém pensa que o acento éContinuar lendo “O português não é para amador!”

Sonhos necessários

Paulo Nogueira Batista Junior* Já disse e repito hoje: não sou um sonhador. Cético de temperamento, parece-me até meio ridícula, ligeiramente demagógica e sentimental, a frequente referência a sonhos e à necessidade de sonhar. E, no entanto, … Manoel Bomfim, um dos grandes pensadores brasileiros (injustamente esquecido como são muitos grandes brasileiros – enquanto, diga-seContinuar lendo “Sonhos necessários”

Guimarães Rosa

Mineiro de Cordisburgo, João Guimarães Rosa nasceu em 27 de Junho de 1908. Imortal que se tornou pela Academia Brasileira de Letras, comemoramos seu aniversário com dois poemas e um pensamento, espelhos da nossa gente. Na foto, o autor de Sagarana em viagem pelo … Grande Sertão: Veredas. Todo caminho da gente é resvaloso.Mas também,Continuar lendo “Guimarães Rosa”

100 anos da vírgula

O famoso texto da Associação Brasileira de Imprensa data de 7 de abril de 2008, quando completou cem anos de existência. Mas é sempre atual, instrutivo e nos faz lembrar do c cedilha: levem-no à força ou à forca? Para que ninguém mude uma vírgula da sua informação. A vírgula pode ser uma pausa… ouContinuar lendo “100 anos da vírgula”