BC prevê juros a 12,25% este ano

Hora do Povo Se a inflação se prevê em 5,5% para 2022 e o juro médio, digamos, fique em 11% (9,35% após imposto exclusivo na fonte), nesse cenário o juro real não será menor que 3,65%. Sobre uma base superior a R$ 5,6 trilhões, a transferência de recursos públicos seria de R$ 204 bilhões acimaContinuar lendo “BC prevê juros a 12,25% este ano”

Nas ondas do rádio… e nas redes

Reunimos aqui nossas participações em programas de rádio e mídias sociais, bem como aulas ministradas. Curso; Escola Nacional da CTB; O dinheiro, sua história e a acumulação financeira Webconferência no IFSP, em 16.5.22: Dinheiro, simples equivalente monetário ou ele próprio uma mercadoria? Manhã RBA Litoral; Economia sem Complicação Mais participações Autonomia do BCB 23.7.2021

Altamiro Borges: Inflação de alimentos e a offshore de Guedes

Publicado originalmente em Blog do Renato:
Duas reportagens publicadas na semana passada confirmam a desgraceira imposta por Jair Bolsonaro. Uma revela que a inflação da cesta básica encostou em 16% nos últimos 12 meses. O povo passa fome. Tem gente pegando comida no lixo e ossos em açougues. Já a outra exibe o extremo oposto:…

A autoridade monetária e os “Pandora Papers”

O doutor em economia Paulo Kliass, especialista em políticas públicas da União, publicou no Vermelho sobre os haveres no exterior de ministros de Estado, depositados nos chamados paraísos fiscais, sob o título Os crimes de [Paulo] Guedes e [Roberto] Campos. Diz ele: As revelações trazidas a público recentemente pelo movimento “Pandora Papers” são prá láContinuar lendo “A autoridade monetária e os “Pandora Papers””

Bancos e financeiras cobram juros de até 1.000% ao ano no crédito pessoal

Antônio Temóteo, no UOL A taxa média de juros cobrada pelas instituições financeiras no empréstimo pessoal não consignado, popularmente conhecido como CDC (crédito direto ao consumidor), chegou a 79,5% ao ano em julho, segundo dados do BCB (Banco Central). Apesar disso, pelo menos cinco bancos e financeiras cobram taxas anuais de 500% a 1.000%. EssasContinuar lendo “Bancos e financeiras cobram juros de até 1.000% ao ano no crédito pessoal”

Deflação

Ao inquirir sobre qual é a inflação no Brasil, servimo-nos das informações do Banco Central do Brasil, que destaca a questão da deflação como tão indesejável quanto a inflação elevada. De acordo com a autoridade monetária, “ao contrário do que possa parecer, preços em queda podem ser prejudiciais para o bom funcionamento da economia. UmContinuar lendo “Deflação”

Qual é a inflação do Brasil?

De acordo com o Banco Central do Brasil, inflação ​”é o aumento dos preços de bens e serviços”, que “implica diminuição do poder de compra da moeda. A inflação é medida pelos índices de preços.” A autoridade monetária brasileira reconhece que são vários os índices que a mensuram, sendo eleito o IPCA do IBGE comoContinuar lendo “Qual é a inflação do Brasil?”

CSP-Conlutas debate sobre autonomia do BC e privatização do petróleo e da água

Logo mais, às 19 horas, estaremos com Wilson Ribeiro, da CSP-Conlutas, conversando sobre a autonomia do Banco Central do Brasil. Ao nosso lado, Ary Girota e Israel Luz discorrerão sobre a independência mineral brasileira. Coletamos o que já tratamos a respeito do nosso tema, aos leitores que desejem se preparar mais para assistir. O adventoContinuar lendo “CSP-Conlutas debate sobre autonomia do BC e privatização do petróleo e da água”

Elevação dos juros com a economia em recessão é burrice

A Hora do Povo consultou o economista Nilson Araújo de Souza para trazer aos leitores suas lições sobre a inflação atual do Brasil e a subida dos juros pelo Banco Central. Segundo o professor, “basta anunciar que a tendência dos juros básicos é de alta que começa a apontar para um impacto negativo na atividadeContinuar lendo “Elevação dos juros com a economia em recessão é burrice”

O Copom e o Negacionismo Econômico no Brasil

Publicado originalmente em José Luis Oreiro:
José Luis Oreiro* Há muito tempo venho insistindo em meus artigos de que o debate econômico no Brasil se processa como se nosso país tivesse caído numa falha de espaço-tempo (peço as devidas vênias aos Físicos por me intrometer na sua seara), tendo sido transportado para um universo paralelo…