Todos irmãos, fratelli tutti, brotherhood of man, tovarishch, ale brider: a encíclica

Não é preciso ser cristão para apreciar o papado de Francisco. Se antes o argentino havia brindado o mundo com a Economia de Francisco – o xará, de Assis, clama agora por um mundo pós-pandêmico solidário, atento à superação das desigualdades socioeconômicas e a conservação de uma atmosfera e bioma agradáveis à espécie. O DWContinuar lendo “Todos irmãos, fratelli tutti, brotherhood of man, tovarishch, ale brider: a encíclica”

Varsóvia!

José Aron Sendacz, 1939 Varsóvia! Cidade em ruínas, Tu, que agora estás soterrada sob prédios arrasados, Com sangue inscreveste na história, Mais um capítulo de um povo martirizado. Tua espada quebrada está jogada sobre montes de cadáveres, Tua terra está inundada de sangue, E és pisoteada com sarcasmo e desprezo. Varsóvia! Cidade onde eu nasci,Continuar lendo “Varsóvia!”

Vitória!

O fuso horário faz dividir as comemorações da Vitória Aliada em 8 de Maio de 1945. Era noite na Alemanha quando o Marechal Zukhov lia os termos da rendição nazista, pondo fim a um morticínio que durava já mais de lustro sobre a Humanidade. O esforço que o Brasil e as Nações Unidas, muitas delasContinuar lendo “Vitória!”

V de Vitória

Vimos na TV, na véspera, o vibrante V for Vendetta (vingança), versão nada vitoriana da vitória da vida sobre o vírus. O viço da verdadeira vítima em vergar o velhaco vitalício. Com uma frase que bem poderia ter sido essa que V se apresenta aos espectadores, quando se encontra com a jovem heroína do filme.Continuar lendo “V de Vitória”