Getúlio Vargas e o 1º de Maio de 1954

Hoje estais com o governo, amanhã sereis governo Propositadamente trouxemos o título do capítulo 18 do Pensamento Nacional-desenvolvimentista para a linha fina, de modo a não causar qualquer confusão com o tempo presente, em que no governo estão genocidas e corruptos, em posição diametralmente oposta aos interesses nacionais e valores do trabalho. Em sua derradeiraContinuar lendo “Getúlio Vargas e o 1º de Maio de 1954”

A emancipação nacional

Getúlio Vargas, em cadeia radiofônica nacional 31 de janeiro de 1954 Capítulo 17 do Pensamento Nacional-desenvolvimentista Ao iniciar o quarto ano de seu governo – que viria a ser o último de sua vida, Getúlio dirigiu-se aos ouvintes para explicar que seu programa de defesa dos valores do trabalho brasileiro estava em curso e nãoContinuar lendo “A emancipação nacional”

Petróleo Brasileiro: mensagem fundadora ao Congresso Nacional

Palácio do Catete, dezembro de 1951 A combinação da crescente demanda brasileira por petróleo e o peso nas despesas de importação que o produto causava às contas nacionais levaram o governo Vargas a propor uma alternativa ao país do tamanho de suas necessidades. A capacidade de refino precisava dobrar a 200 mil barris diários nosContinuar lendo “Petróleo Brasileiro: mensagem fundadora ao Congresso Nacional”

Enfrentamento da espoliação do Brasil pela remessa de lucros

No ocaso de 1951, Getúlio Vargas prestava contas do primeiro ano de seu governo, lembrando que o queremismo o “reconduziu ao governo” não “para pescar sardinhas”, mas para “fisgar tubarões”. O ano que se encerrava foi marcado pelo saneamento das contas públicas, ao lado do planejamento e o início da execução da intervenção econômica doContinuar lendo “Enfrentamento da espoliação do Brasil pela remessa de lucros”

Industrialização e petróleo

Getúlio Vargas, Aeroporto Santos Dumont, novembro de 1940 Decorrida a primeira década da Revolução de 30, Vargas encontrou-se com industriais e trabalhadores no Rio de Janeiro, para prestar contas do trabalho realizado desde o início do governo. Seu pronunciamento integra o capítulo 12 do Pensamento Nacional-desenvolvimentista. Só há uma classe em antagonismo permanente, cuja nocividadeContinuar lendo “Industrialização e petróleo”

As riquezas naturais do Brasil e a industrialização

Getúlio Vargas, Minas Gerais, 1931 Poucos meses após o triunfo revolucionário de 1930 o presidente Getúlio Vargas visitava Minas Gerais, de cujo povo se esperava extrair o minério fundamental para a industrialização do Brasil. Na terra de Antonio Carlos e Olegário Maciel, Vargas explicou o que recebeu de seus antecessores e o esforço de primeiroContinuar lendo “As riquezas naturais do Brasil e a industrialização”

Radiografia do “modelo brasileiro de desenvolvimento”

No Capítulo 9 do Pensamento Nacional-desenvolvimentista vem a conclusão de “Brasil: radiografia de um modelo”, de 1974, em que Nelson Werneck Sodré disseca as correlações entre o capitalismo monopolista de Estado dos centros econômicos globais e a estrutura repressora aplicada sobre a sociedade brasileira. Como se verá, a sanha repressiva atual tem muito de suaContinuar lendo “Radiografia do “modelo brasileiro de desenvolvimento””

Nelson Werneck e as raízes históricas do nacionalismo brasileiro

O General Nelson Werneck Sodré foi, além de servir ao Brasil na instituição castrense, economista, historiador e escritor sobre as coisas do nosso país. Ligado ao ISEB no final dos anos 1950, sua profícua obra pela afirmação da cultura e o desenvolvimento nacional mereceu dois destaques no Pensamento Nacional-desenvolvimentista. Aqui tratamos do Capítulo 8, correspondenteContinuar lendo “Nelson Werneck e as raízes históricas do nacionalismo brasileiro”

O caminho para o Nordeste e para o Brasil

Nascido na roça cearense, Miguel Arraes encarnou como muitos o dito de, o nordestino, ser antes de tudo um forte. Foi deputado estadual, deputado federal por 18 anos, prefeito de Recife e por três vezes governador de Pernambuco. A profunda identidade com o seu povo pôde ser aferida nas suas palavras de quando, em 1963,Continuar lendo “O caminho para o Nordeste e para o Brasil”