Para clarear as ideias

Quando se nos interpretam o direito constitucional social ao lazer como forma reparadora do vigor mental das pessoas, pensamos também na milenar prática hindu da meditação. A gentileza de uma colega de trabalho em propiciar uma prática mensal da arte me fez reservar o horário em uma quarta feira do ano passado, ainda antes deContinuar lendo “Para clarear as ideias”

A felicidade como obrigação

Um antigo e sábio professor, Sérgio Bio, ensinou uma vez que o indicador socioeconômico mais relevante, o único que deve ser considerado, é o IGF – Índice Geral de Felicidade. Aprendi agora com Rita Almeida que felicidade, no entanto, não é sinônimo de saúde mental. Houve um tempo, no Brasil, em que 60% da verbaContinuar lendo “A felicidade como obrigação”