Baixada Santista: situação sanitária em agosto

Por dois meses é cadente o número de internações na Baixada Santista e, felizmente, a disponibilidade de leitos de UTI voltou a aumentar na região. O isolamento social tem sido reduzido mais discretamente do que a flexibilização permitida pelas autoridades sugeriria, como se vê no exemplo ao lado. Então, por que a Baixada Santista fechouContinuar lendo “Baixada Santista: situação sanitária em agosto”

Litoral Paulista nos anos 1960

Os petroleiros do litoral paulista trouxeram o pesquisador Antonio Fernandes Neto para contar sobre a vida dos trabalhadores da Baixada Santista há 60 anos. Neto, como é conhecido, relembrou que o ambiente econômico no Brasil pré-64 era adverso, com desemprego e inflação elevados e escassez de alimentos. Se de um lado os trabalhadores conquistavam umContinuar lendo “Litoral Paulista nos anos 1960”

Covid na Baixada Santista – atualização da semana

Com base nas informações da Fundação Seade, temos o seguinte quadro metropolitano: A boa notícia é que, mesmo sob flexibilização, a ocupação hospitalar tem diminuído e os óbitos são em menor quantidade que há um mês, embora todos tristes. O que os gráficos mostram, no entanto, é que quase mil vizinhos já perderam prematuramente aContinuar lendo “Covid na Baixada Santista – atualização da semana”

2ª onda?

Uma semana após a flexibilização “laranja” no Estado de São Paulo, a ocupação de leitos de UTI segue pouco abaixo de 70%. A contaminação, no entanto, cresceu 26% em sete dias, mais do que na relativamente estável semana anterior: A estabilidade da marcha letal do vírus pode ser explicada pelo comportamento popular diante da flexibilizaçãoContinuar lendo “2ª onda?”

A conurbação da Baixada Santista

O ex-prefeito paulistano Prestes Maia, autor do Plano de Avenidas da capital paulista, prescreveu em 1947 às cidades da Baixada Santista um plano metropolitano de integração viária. Destaque-se no projeto do renomado urbanista a malha ferroviária cruzando a Ilha de São Vicente, em tempos anteriores à urbanização da Zona Noroeste, para interligar a Praia GrandeContinuar lendo “A conurbação da Baixada Santista”

Região Metropolitana da Baixada Santista (2ª parte)

A consultoria Macroplan realizou um mapeamento das cem maiores cidades brasileiras intitulado Desafios da Gestão Municipal, cujos resultados regionais estão destacados na imagem ao lado. O estudo contemplou 15 indicadores agrupados nos temas Educação; Saúde; Segurança; e Saneamento e Sustentabilidade. A fonte principal de dados foi o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). OsContinuar lendo “Região Metropolitana da Baixada Santista (2ª parte)”

Região Metropolitana da Baixada Santista

A metrópole caiçara engloba 9 cidades do litoral paulista: Santos – município-sede, Guarujá, Bertioga, Cubatão, São Vicente, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe. Produção, emprego, petróleo, cuidados com a saúde e educação, tudo difere quando se traspassa as fronteiras municipais. A renda mensal do morador de Santos, por exemplo, é o dobro da renda médiaContinuar lendo “Região Metropolitana da Baixada Santista”

Tecnologia e desenvolvimento

A agência de desenvolvimento paulista – Desenvolve São Paulo – publicou recentemente um mapa econômico e social das 16 regiões administrativas do Estado. Segundo a empresa, “o objetivo foi identificar as potencialidades, oportunidades e desafios relacionados ao desenvolvimento das 16 Regiões Administrativas do Estado de São Paulo”. Avaliando o quadro geral, o estudo revela: “umContinuar lendo “Tecnologia e desenvolvimento”