Associação Guarujá Viva

Segundo o Planeta Biologia, as águas vivas habitam todos os oceanos há 650 milhões de anos e é um cnidário invertebrado “composto de uma substância gelatinosa em forma de sino que envolve sua estrutura interna, da qual os saem vários tentáculos”, que podem chegar a 36 metros de comprimento. É também o acrônimo da AssociaçãoContinuar lendo “Associação Guarujá Viva”

Porchat: a ilha com a cara do Brasil

Ligada à porção vicentina da Ilha Encantada pelas areias das praias do Itararé e Gonzaguinha, a guardiã da Baía de São Vicente, berço da colonização portuguesa na Capitania que veio a ser o Estado de São Paulo, antes de Porchat a ilha já foi chamada do Mudo, das Cobras e das Cabras. Mera coincidência aContinuar lendo “Porchat: a ilha com a cara do Brasil”

A ponte pênsil vicentina interliga a Baixada há mais de cem anos

Muito antes da ponte estaiada que se vê nos jornais paulistanos da TV Globo, um par de estacas foi fincado em terra firme e outro na Ilha de São Vicente para, por meio de cabos de aço, sustentar a ponte famosa e os dutos saneadores de Guilherme de Britto. Quem conta um pouco da históriaContinuar lendo “A ponte pênsil vicentina interliga a Baixada há mais de cem anos”

Santos comprometida com o desenvolvimento metropolitano

Reduzir desigualdades com soluções regionais Muita gente mora em Santos e trabalha nos municípios vizinho e vice-e-versa; em termos de comércio e lazer, o movimento transmunicipal também é grande. Dessa forma, as pessoas têm necessidades a serem atendidas para além do município de residência Do programa do Movimento 65 O advento do novo Estatuto daContinuar lendo “Santos comprometida com o desenvolvimento metropolitano”

Acabou a pandemia?

Pretendíamos atualizar a situação da Baixada Santista com o mês fechado, mas a manchete d’A Tribuna não permite esperar. A foto comprova a ausência de isolamento social em Santos, agora menor que a média do Estado e também entre os municípios vizinhos. Se todo dia quarenta caiçaras são internados por Covid, fica claro que oContinuar lendo “Acabou a pandemia?”

Baixada Santista: situação sanitária em agosto

Por dois meses é cadente o número de internações na Baixada Santista e, felizmente, a disponibilidade de leitos de UTI voltou a aumentar na região. O isolamento social tem sido reduzido mais discretamente do que a flexibilização permitida pelas autoridades sugeriria, como se vê no exemplo ao lado. Então, por que a Baixada Santista fechouContinuar lendo “Baixada Santista: situação sanitária em agosto”

Litoral Paulista nos anos 1960

Os petroleiros do litoral paulista trouxeram o pesquisador Antonio Fernandes Neto para contar sobre a vida dos trabalhadores da Baixada Santista há 60 anos. Neto, como é conhecido, relembrou que o ambiente econômico no Brasil pré-64 era adverso, com desemprego e inflação elevados e escassez de alimentos. Se de um lado os trabalhadores conquistavam umContinuar lendo “Litoral Paulista nos anos 1960”

Covid na Baixada Santista – atualização da semana

Com base nas informações da Fundação Seade, temos o seguinte quadro metropolitano: A boa notícia é que, mesmo sob flexibilização, a ocupação hospitalar tem diminuído e os óbitos são em menor quantidade que há um mês, embora todos tristes. O que os gráficos mostram, no entanto, é que quase mil vizinhos já perderam prematuramente aContinuar lendo “Covid na Baixada Santista – atualização da semana”

2ª onda?

Uma semana após a flexibilização “laranja” no Estado de São Paulo, a ocupação de leitos de UTI segue pouco abaixo de 70%. A contaminação, no entanto, cresceu 26% em sete dias, mais do que na relativamente estável semana anterior: A estabilidade da marcha letal do vírus pode ser explicada pelo comportamento popular diante da flexibilizaçãoContinuar lendo “2ª onda?”

A conurbação da Baixada Santista

O ex-prefeito paulistano Prestes Maia, autor do Plano de Avenidas da capital paulista, prescreveu em 1947 às cidades da Baixada Santista um plano metropolitano de integração viária. Destaque-se no projeto do renomado urbanista a malha ferroviária cruzando a Ilha de São Vicente, em tempos anteriores à urbanização da Zona Noroeste, para interligar a Praia GrandeContinuar lendo “A conurbação da Baixada Santista”