Quadrinhos – parte VIII

“Ganhei o livro MAUS em junho do ano passado, criado pelo quadrinista estadunidense Art Spiegelman. Ele é um autor muito cheio de prêmios. O livro foi escrito entre 1973 e 1991 e publicado originalmente nos EUA em forma de quadrinhos, e já está na 37ª reedição brasileira. O autor conta a história de seu complicadoContinuar lendo “Quadrinhos – parte VIII”

Quadrinhos – parte VII

Eu a conheci nas lides sindicais dos funcionários do Banco Central. E desde logo percebi em Cleide Napoleão uma rara combinação de sensibilidade para com o próximo com o traço artístico com que desenha. Hoje aposentada do Banco Central, com dois filhos, aproveita a quarentena para produzir máscaras a quem precisa. “Prata da Casa”, teveContinuar lendo “Quadrinhos – parte VII”

Quadrinhos – parte VI

Henrique de Souza Filho, o Henfil, não viveu uns poucos meses a mais para ver enterrada sob a Constituição cidadã de 5.10.1988 a Ditadura que em vida galharda e bem-humoradamente combateu. Não lhe faltavam personagens para criticar o arbítrio e a falta de liberdade, nem as desigualdades sociais e regionais do Brasil dos anos 1960Continuar lendo “Quadrinhos – parte VI”

Quadrinhos – parte V

Mesmo na vizinha Argentina talvez poucos saibam quem foi Joaquin Salvador Lavado, 87 anos, que em 1950 chegou a Buenos Aires com pouco mais de um lápis na mão. Sua obra-prima, no entanto, cruzou fronteiras e oceanos e tornou-o um dos mais relevantes quadrinistas do planeta em todos os tempos. Em 1963 Quino foi convidadoContinuar lendo “Quadrinhos – parte V”

Quadrinhos – parte IV

Poucos artistas brasileiros foram ou são capazes de captar a alma nacional, o jeito de ser brasileiro, como o é o desenhista Maurício de Souza. Quem no país, e até no exterior, não conhece a Turma da Mônica, cuja inspiração são suas próprias filhas e as crianças da vizinhança onde morava. Na entrevista ao ÚltimoContinuar lendo “Quadrinhos – parte IV”

Quadrinhos – parte III

O chicaguense (ou chicagoense) Walter Elias Disney também poderia ter participado, nascido que foi em 1901, da 1ª Exposição Internacional de Quadrinhos, mas não consta que sua obra estivesse lá desenhada. Desde os anos 1950 suas revistinhas ou gibis, como eram conhecidas as publicações em quadrinhos, inundaram as bancas de jornal brasileiras. Talvez desde queContinuar lendo “Quadrinhos – parte III”

Quadrinhos – parte II

Mort Walker não participou da 1ª Exposição Internacional de Quadrinhos. Mas nem por isso o seu famoso soldado foi menos relevante que os clássicos. Personagem universitário recrutado às Forças Armadas dos EUA quando da invasão da Coreia, tornou-se ícone dos pacifistas do mundo todo. E deste jovem brasileiro dos anos 60. Em 1986 a L&PMContinuar lendo “Quadrinhos – parte II”

Quadrinhos – parte I

A imagem ao lado é da bela obra de Álvaro de Moya, comemorativa dos 50 anos da primeira exposição internacional de quadrinhos no Brasil. O autor do livro e seus jovens companheiros dos anos 1940 trabalharam uma década até inaugurar a mostra em junho de 1951. Malditos eram os quadrinhos entre as autoridades brasileiras naqueleContinuar lendo “Quadrinhos – parte I”