No mundo sem dinheiro de Gene Rodenberry

Ver a imagem de origem

Como é de conhecimento geral dos trekers, Gene é o idealizador de um universo sem fronteiras com povos de todos os planetas integrados pela Federação nas viagens da  Enterprise, tudo ao nosso alcance nos filmes e nos seriados da Jornada nas Estrelas.

O comandante Picard – o da nova geração, não o do Nautilus de Julio Verne – em pleno século XXIII, não é um assalariado com ganhos anuais astronômicos. Tão pouco aparece como proprietário de casas de campo em planetas de veraneio, gozando suas merecidas férias e finais de semana como faria qualquer astronauta dos dias de hoje.

Ele cumpre o seu destacado papel humano pelo prazer de fazer bem feito, e cada vez melhor, aquilo que tem que ser feito por um universo melhor, mais fraterno e mais proveitoso para todos os povos que nele habitam.

Tamanho esforço demanda um descanso.

Eis que um dia, num intervalo das filmagens, Picard e sua tripulação voltam aos seus planetas de nascimento, para encontrar suas famílias, rever os vizinhos, descansar um pouco da rotina espacial, enfim.

O comandante, humano e terráqueo que é, dirige-se então para a milenar cidade de Trípoli, no norte do continente africano. Desde há muito, é um local fresco e agradável fruto da materialização de um antigo sonho de içar icebergs do Norte gelado e derretê-los no deserto do Sahara.

Lá encontrou o sorriso e o generoso abraço de sua mãe, esbanjando orgulho pelo sucesso do filho mais velho na solução dos dilemas cósmicos, e cheia de novidades sobre os irmãos de Picard.

Pitonisa, que recentemente desposara com um artista plástico, era agora a titular de robótica da Universidade do Deserto e iria lhe dar o primeiro neto muito em breve. O jovem Rabin Hussein terminara a faculdade de Geologia e fazia um estágio na colônia avançada de Júpiter, onde ficara noivo de uma jovem enfermeira, a qual só conhecia por foto, há quase um ano ela não o via.

A casa estava um mimo, como sempre. Tudo o lugar e cheio de brilho. Um retrato do velho Picard, pai do capitão, dominava o ambiente. Ele fora, até o fim de seus dias, Curador do Museu do Comércio, primitiva atividade humana extinta há já 150 anos. No centro da mesa encontrava-se uma bomboniere de cristal de Praga vazia, Picard novamente esquecera-se de trazer aqueles prometidos doces de receita exclusiva de um distante planeta…

Mas o melhor de tudo foi o jantar que Dona Judith preparou para ele e seus amigos teleportados de vários cantos da Terra: sopa com mandalech, guefilte fish, crepalech e torta de maçã, receitas do século XVIII cuidadosamente armazenadas no computador da família. Pena não ter vindo nenhuma tripulante mais próxima ao capitão, que já vai se encaminhando para os 50 anos.

Foram férias indescritíveis. Um prazer que o dinheiro não poderia comprar.

Como não estivesse no roteiro original, Picard resolveu registrá-las de forma a homenagear, na figura da sua, todas as mães que há séculos não medem esforços pela felicidade de seus filhos.

Embora hoje nem todos a vejam, uma bandeira está fincada na proa da Enterprise. Nela está escrita a frase, provavelmente coligida pelo volcano-humano Spock e içada pelo valente Picard, de autoria de um filósofo alemão do século XIX: “De cada um segundo a sua capacidade, a cada um …

Quem viver, verá.

* Escrevi este conto em 1º de Março de 2002, com o título original “No mundo de Gene Rodenberry”. Acrescentei agora o “sem dinheiro” por ser característica relevante do século XXIII, segundo o cineasta.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

3 comentários em “No mundo sem dinheiro de Gene Rodenberry

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: