Covid na Baixada Santista – atualização da semana

Com base nas informações da Fundação Seade, temos o seguinte quadro metropolitano:

A boa notícia é que, mesmo sob flexibilização, a ocupação hospitalar tem diminuído e os óbitos são em menor quantidade que há um mês, embora todos tristes.

O que os gráficos mostram, no entanto, é que quase mil vizinhos já perderam prematuramente a vida e a infecção segue avançando em igual ritmo que antes.

Em parte, isso se deve aos cuidados que as pessoas das cidades conurbadas estão tomando. Como se vê abaixo, a flexibilização não fez despencar o índice de isolamento social na região:

Em um mês, o recuo do indicador foi de dois a três pontos percentuais, ficando em torno de 45% de segunda a sábado e 50% aos domingos e feriados.

Se ainda não vencemos a guerra, o isolamento, a higiene constante e o uso de álcool em gel e máscaras têm ajudado nas batalhas, mesmo diante da escassez de dinheiro, cujo fluxo o governo federal tem retardado ao máximo.

Se possível, fique em casa. Se sair, saia com máscara. Do contrário, todos sabem qual é o resultado que o teste do vírus pode acusar.

Nossas avaliações anteriores: 2ª Onda? e Relaxamento Semana 3.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: