João Goulart em Santos

Santos, a ilha encantada que nos enfeitiça com tantos filhos na história, iniciou a primavera de 2019 em júbilo. Após 55 anos de espera, a cidade entregou, postumamente, o título de cidadão à João Belchior Marques Goulart, ex-Presidente do Brasil. A condecoração, originalmente proposta pelo operário portuário e vereador pelo PTB José Gonçalves, tornou-se Lei em 13.3.1964, quando Jango era o legítimo presidente brasileiro, sucessor de Jânio Quadros, que renunciou em 1961.

A honraria cabe aos cidadãos não nascidos em Santos que tenham comprovado vínculo com a cidade e trabalho relevante pelo seu engrandecimento. A ligação de Jango com Santos remonta aos tempos em que era Ministro do Trabalho, com a assinatura de acordos coletivos datados dos anos 1950, em especial com os operários portuários. Já Presidente, descerrou a placa de inauguração da sede do Sindicato da categoria, na Rua General Câmara, 258. Sua obra pela terra de porto e mar não se resumiu às atitudes diretamente benéfica aos seus trabalhadores. A duplicação do salário mínimo, o décimo terceiro salário e a carteira de trabalho tiveram seus efeitos em todo o país, mas a política de Estado pelo nacional-desenvolvimentismo e a industrialização teve peculiar impacto na atividade portuária local, com geração de emprego e renda.

Ao nobre vereador Benedito Furtado (PSB) coube a tarefa de resgatar o título original, mediante Projeto de Lei que, aprovado e sancionado, repristinou a revogação da cidadania pelas forças interventoras que substituíram o Prefeito José Gomes, titular dos votos dos santistas por ocasião da cidadania de Jango. A sessão solene de 2 de Outubro, presidida pela vereadora Telma de Souza (PT), cujo pai, Joãozinho do Instituto, havia presidido a sessão de 1964, coroou o esforço das autoridades e cidadãos pela recuperação de parte da nossa história.

A comenda foi recebida, em nome da família, por João Vicente Goulart, filho mais velho de Jango e presidente do Instituto que leva o nome e a obra de seu pai, diante de expressiva plateia com veteranos e jovens dirigentes sindicais e de organizações políticas e sociais santistas.

Abrilhantaram ainda o evento a filha do prefeito deposto e o líder da Comissão santista da Verdade, Luiz Baeta, bem como a solista da Orquestra Municipal.

A presença do trabalhista e membro da direção nacional do PCdoB não se resumiu à solenidade dos representantes do povo santista (abaixo, João Vicente ao lado de Thiago Andrade, presidente da legenda comunista na cidade).

Logo ao se instalar em Santos, na tarde do dia 1º de Outubro, João Vicente dirigiu-se ao Sindicato dos Trabalhadores de Saúde, na Av. Ana Costa, para gravar entrevista à TV Tribuna, com Thais Rozzo, que foi ao ar na primeira edição do Jornal da Tribuna, no dia do entrega do título e pode ser conferida aqui.

Recebido com visível satisfação pelo presidente da Casa, Paulo Pimentel, dirigente sindical com meio século de serviços prestados à categoria da saúde e ex-vereador pelo PTB, a rememoração sobre as lutas trabalhistas estendeu-se até o início da noite. Paulo contava a João histórias das conquistas dos trabalhadores brasileiros nos tempos de Getúlio e Jango que eu, Kelly Cristina e Guilherme Cruz tivemos a satisfação de acompanhar.

O dia 2 começou cedo, com entrevista à Rádio Guarujá FM, de alcance em toda a Baixada Santista. Ao sair para a entrevista seguinte, no Diário do Litoral, deparou-se com Mariângela Duarte, ex-vereadora, deputada estadual e deputada federal e, da conversa, novas revelações da relação de Jango com a cidade de Santos. Já no prédio que abriga o jornal, João conversou longamente com o combativo jornalista Carlos Ratton, interessado na memória viva do entrevistado e fatos históricos que envolveram o ex-Presidente da República.

Antes de se dirigir à TV Bandeirantes, em São Vicente, durante rápido intervalo para a refeição, vieram ter com João Vicente o Secretário Municipal da Cultura, Rafael Leal, e sua equipe, que almoçavam no mesmo local. Na cidade vizinha, acompanhado pelo Prof. Miranda, foi a vez da entrevistadora Roberta Lemos gravar para o Notícias em Debate, vespertino que antecede o jornal da emissora. De volta a Santos, entrevista ao vivo com Douglas Martins, na Rádio Brasil Atual, instalada na sede do Sindaport.

Já aguardava na Câmara Municipal o repórter d’A Tribuna, Matheus Muller. Mas no caminho, nova parada, desta vez para conversar com o presidente do Partido Verde de Santos, Belarmino. Matheus, que no domingo precedente já havia feito chamada para a data magna, fez a cobertura completa da solenidade, registrando que “55 anos depois, Jango é homenageado em Santos”. A TV Santa Cecília também cobriu o evento e colheu depoimento de João Vicente e dos vereadores presentes, para sua programação.

Momento de emoção foi o cumprimento de Maria de Lurdes Gonçalves, filha do proponente original do título de Jango, ora entregue a seu filho, que compareceu à Câmara especialmente para dizer da admiração que seu pai tinha pelo ex-Presidente. Enquanto teve saúde, José Gonçalves todo ano levava flores ao busto de Getúlio Vargas, situado na Praça dos Andradas, relatou.

A manhã do dia 3 de Outubro de 2019 foi marcada pela inauguração da exposição fotográfica sobre Jango no Sindicato dos Trabalhadores Portuários. O presidente Miro e o dirigente Augusto, da Associação dos Aposentados, receberam mais de uma centena de santistas para recordar a presença de Jango junto à categoria, bem como os benefícios conquistados naqueles tempos. Apresentado pelo radialista Eraldo Magalhães, seguiu-se debate sobre a democracia de ontem e de hoje, com participação do PCB, partido do santista Osvaldo Pacheco, que esteve com Jango no palanque do Comício das Centrais, da presidente do Sindicato dos Jornalistas, do representante da Comissão da Memória e do próprio João Vicente Goulart. O chamamento pela unidade popular em torno das Instituições brasileiras feito pelo então Deputado Rubens Paiva, também de Santos, na Rádio Nacional comoveu a todos. E registrou atualidade impressionante nestes tempos atuais em que direitos dos trabalhadores brasileiros estão sendo retirados ou ameaçados e a própria democracia corre riscos no nosso país. Em nome do seu pai, João foi homenageado com uma placa de prata e um pen drive com a coleção fotográfica da visita de Jango em 1962. Paulo Passos fez a cobertura para a imprensa sindical.

Sendo a data também o 89º aniversário da Revolução de 1930, a despedida de João Vicente da menina que jamais pode perder a sua beleza, a cidade de Santos, não poderia ocorrer em local outro que a Praça dos Andradas, onde se encontra o busto de Getúlio Vargas, na foto junto com o autor destas linhas.

Santos, 1º a 3 de Outubro de 2019

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

5 comentários em “João Goulart em Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: