A quem beneficia o lucro recorde da Petrobras?

Segundo a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), a Petrobrás anunciou esta semana mais um lucro líquido recorde, R$ 106,7 bilhões no acumulado de 2021.

É um número bastante superior ao que vimos em 2019 (R$ 40 bi), 2010 (R$ 35 bi), 2008 e 2011 (R$ 33 bi, cada), os melhores resultados até então. Atualizado pela inflação, o ano de 2008 é o que chega mais próximo, R$ 72 bilhões em valor atual. Parte disso, R$ 23,4 bilhões, veio de receitas “não recorrentes”. Principalmente devido a um impairment (R$ 18,8 bilhões) e a dinheiro recebido pelas privatizações (R$ 10,9 bilhões). Mesmo assim, o lucro recorrente da companhia ainda ficou em R$ 83,9 bilhões, completou o informativo.

O Relatório de Administração da maior companhia brasileira informa, à página 11, uma venda diária de diesel e gasolina de 1,2 milhão de barris, ou 441,65 milhões de litros dos combustíveis. Uma regra de três simples mostra que os preços ao consumidor poderiam ter sido R$ 1 menores no ano passado e ainda assim a Petrobras teria sido lucrativa em mais de R$ 43 bilhões, dos quais mais de R$ 13 bilhões provenientes de receitas recorrentes.

Os mais liberais afirmam que o dever dos colaboradores da empesa é gerar valor aos seus acionistas. Mas como se formou a Petrobras, até chegar ao modelo atual?

Desde a sua mensagem fundadora, a petrolífera brasileira foi construída com recursos públicos de gerações de brasileiros para tornar o Brasil autossuficiente em energia, a partir dos recursos soberanamente existentes em seu solo e subsolo, como fazem quaisquer outras nações do mundo.

Mais acentuadamente nos últimos anos, a Brasil 247, a partir do Observatório Social da FNP, quantifica o que houve: “Petrobrás vendeu R$ 263,4 bilhões em ativos desde 2015, enquanto brasileiros sofrem com a alta dos combustíveis. A maior parte dos ativos foram vendidos a empresas estrangeiras.”

Quando o lucro segue crescentemente para fora do país e a despesa é socialmente repartida entre os proprietários de veículos no Brasil, talvez o ministro da Economia tenha razão em dizer que “somos pobres por opção”. Exatamente pelos motivos opostos aos que apregoa aos predadores da energia brasileira.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “A quem beneficia o lucro recorde da Petrobras?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: