Agronegócio e inflação: como baixar os preços e saciar a fome

Cássio Netto, no Facebook

Se o Agro pagasse imposto de exportação, reduziria seu ganho líquido. Isso faria com que os preços praticados no País pudessem ser menores para proporcionar o mesmo ganho gerado pelo produto exportado.

Além disso, geraria arrecadação para o governo central, melhorando suas contas. Isso proporcionaria aumento de confiança ao investidor, inclusive ao estrangeiro. Com a entrada de dólares, o câmbio valoriza.

Ou seja a imposição do imposto de exportação geraria dois efeitos de redução da inflação.

Não faz sentido o Agro exportador “lavar a égua” de ganhar dinheiro com os altos preços internacionais e com o câmbio super desvalorizado enquanto a economia do país implode e o povo passa necessidades.

A solução está dada. É hora de enfrentar o custo político. Na verdade, em época de eleições, esse custo pode ser revertido em vantagem nas urnas.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

2 comentários em “Agronegócio e inflação: como baixar os preços e saciar a fome

  1. O leitor Paulo Cossa comentou por emeio:
    O dileto CÁSSIO, acertou … mesmo esquecendo-se de fatores importantes em sua análise ….
    Como o BRASIL é está entre os maiores produtores mundiais dos principais grãos … como SOJA, MILHO, ALGODÃO e PROTEÍNAS ANIMAIS …. não há rigorosamente nada de errado em se cobrar tributos pelos bens exportados, ao contrário !
    Ora, cada SAFRA ou PRODUÇÃO que acontece no BRASIL movimenta e desgasta o solo, utiliza e demanda da infraestrutura, entre outras demandas paralelas ….
    Este plus alterará a formação do PREÇO INTERNACIONAL que passará a incorporar um acréscimo deste custo pois qual seria a alternativa para nossa produção ???? De quais terras no mundo se repor estas diferenças de custo?????
    Pensemos no PETRÓLEO !!! A OPEP não controla a produção influenciando o PREÇO ???? Isso é um CARTEL explícito que funciona! A importância da OPEP será reduzida à medida que surjam novas produções de PETRÓLEO e/ou que novas fontes substitutas de energia sejam adotadas !
    Na questão alimentar isto é mais delicado !!! Muito mais delicado!!!
    Ou seja, sem dúvida ao EXPORTARMOS IMPOSTOS com a produção, além de justo, não significa necessariamente perda de renda qualquer elo produtivo dentro do BRASIL … É mais provável que os consumidores externos passem a pagar mais pelos produtos….
    Outro ponto …. se somarmos a EXPORTAÇÃO de ALIMENTOS com uma CERTIFICAÇÃO AMBIENTAL …. aí sim estes impostos passam a fazer ainda mais sentido !!!! Justificam-se com mais força!!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: