No 1º trimestre de 2021, lucro dos grandes banco tem crescimento de 35,2% e dividendos são o quarto maior da amostra

A Economática provê uma plataforma de análise do desempenho das ações de empresas listadas em bolsa de valores, voltada à obtenção de ganhos em fundos de investimentos naquele mercado. Seus estudos, no entanto, revelam outro aspecto do capitalismo financeiro que quem não é acionista ou especulador do mercado secundário em regra fica só com a conta a pagar.

Seu recente relatório sobre os resultados dos quatro maiores bancos em operação no Brasil aponta algo mais que a recuperação do setor ainda em plena e letal pandemia.

Renrabilidade
Valor de mercado
Lucro
Dividendos

Os quatro elementos mostram, de comum, curvas ascendentes no tempo: os lucros crescem contínua e cada vez mais rapidamente e, com eles, o valor de mercado dos bancões e a distribuição de lucros aos seus donos.

Por evidente, o movimento de acumulação e concentração de riquezas não é linear, por vezes – e o ano passado foi um deles – os números encolhem, para depois recuperar a tendência geral.

Os resultados de 2020 não foram tão bons quanto esperavam aqueles que gostam de viver do trabalho dos outros? Não parece haver motivo para choro, pois logo no primeiro trimestre deste ano generosos R$ 18 bilhões foram distribuídos a título de dividendos e juros sobre capital próprio.

Se os bancos “promovessem o desenvolvimento equilibrado do país e servissem aos interesses da coletividade”, como manda a Lei, talvez seu desempenho fosse mais palatável. Mas tudo indica que boa parte da recuperação do setor tenha sido devida ao trilhão de liquidez que ficou “empoçado” no ganho fácil – a metade do risco! – com títulos do próprio governo.

Como dizia Jack Navalha na famosa peça de Brecht, “o que é roubar um banco, perto de fundar um?”

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

2 comentários em “No 1º trimestre de 2021, lucro dos grandes banco tem crescimento de 35,2% e dividendos são o quarto maior da amostra

  1. Excelente síntese. É marcante a evolução da distribuição de DIVIDENDOS após 2016. Dividendo é a distribuição de LUCROS que a PJ= empresa faz para os sócios= Pessoas Físicas. É um dinheiro que NÃO gera empregos (um mordomo a mais? mais um motorista para levar os filhos à escola?) e, além de improdutivo, NÃO paga impostos… ZERO de imposto de renda, seja quantos bilhões forem.

    Curtir

Deixe uma resposta para José Paulo Vieira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: