As falácias e fragilidades por trás do discurso de desconstrução do serviço público

Do Apito Brasil

Ao tempo que o Fonacate prepara o lançamento do 15º volume dos Cadernos da Reforma Administrativa, o Sinal denuncia o despreparo e a insensibilidade de Paulo Guedes ante à carência de serviços públicos no país, exacerbada pelos tempos de pandemia. Vejamos:

O ministro Paulo Guedes voltou a defender nas últimas semanas o corte de salários dos servidores públicos como forma de dar fôlego às contas públicas para implementação de um novo programa de transferência de renda em 2021. A postura do titular da Economia, que já se tornou marca de sua gestão, pode ser vista como um aceno político a três diferentes setores.

O primeiro deles é o mercado, ávido pela manutenção do cronograma reformista e por mais cortes, desde que estes se deem fora de suas trincheiras de lucro; o segundo é o Congresso, onde encontra-se estacionada, por exemplo, a PEC Emergencial que, dentre outras disposições, prevê a redução salarial, em até 25%, com proporcional redução de jornada, e o terceiro é a opinião pública. (Apito Brasil, +322 palavras)

A economia e o bem-estar brasileiros só se desenvolveram sob um Estado comprometido com o interesse nacional.

#diganãoàreformaadministrativa

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “As falácias e fragilidades por trás do discurso de desconstrução do serviço público

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: