Bolsonaro é o promotor da pandemia

Carlos Alberto Pereira, na Hora do Povo*

A desgraça do povo é o seu programa eleitoral para 2022

O presidente da República postergou três meses o Auxílio Emergencial. Numa manobra sórdida, usou o Auxílio para chantagear o Congresso a aprovar a PEC de Emergência ou PEC do Arrocho, que é reduzir os gastos com a prestação de serviços públicos, em pleno descontrole da pandemia, antecipando os efeitos da PEC 32/2019, da Reforma Administrativa, a saber: reduzir salários não repondo a inflação e a não realização concursos públicos, entre outros.

O FONACATE afirma em carta aberta ao Congresso Nacional: “a PEC 32/2020 precisa ser rechaçada pelo Congresso, posto que propõe uma deterioração do serviço público que tende, inclusive, a elevar os custos dos serviços prestados à população”.

Bolsonaro é pelo estado mínimo, contra os servidores e as estatais. Não porque acredita que assim abre espaço para o capital externo e, com esses recursos, vai desenvolver o país. Cada vez menos gente no mundo acredita nisso. Seu objetivo tático é quebrar a autoestima do povo. Bolsonaro é inimigo do Estado democrático porque, no final das contas, ele é uma barreira à lei da selva, é quem disciplina os predadores.

O Brasil já foi o país que mais cresceu no mundo capitalista. 7% anuais durante 50 anos, de 1930 a 1980. A Revolução de 30 construiu a indústria nacional, a legislação trabalhista e previdenciária, criou o salário-mínimo, a Justiça Trabalhista e a organização sindical, que garantiram um forte mercado interno.

A experiência passada trará luzes para o caminhar futuro.

Paulo Lino Gonçalves (Lino), presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, declarou ser “urgente e fundamental, verdadeiramente, a execução de um plano de desenvolvimento econômico. É preciso retomar os investimentos e centrar os esforços em aumentar a arrecadação do governo, com o incentivo à industrialização e a consequente geração de empregos.”

*aqui trouxemos uma síntese dos aspectos relacionados ao Estado e o serviço público. Confira a matéria completa na Hora do Povo.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

2 comentários em “Bolsonaro é o promotor da pandemia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: