Fachin desconstrói condenações de Lula e suspeição de Moro para salvar trabalho da Lava Jato

Carlos Lopes, na Hora do Povo

É compreensível que uma decisão como a do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), na segunda-feira (08/03) à tarde, cause uma certa comoção.

Entretanto, o mais significativo – e aparentemente, mas só aparentemente, esdrúxulo – é a raiva dos que encararam a decisão de Fachin como um modo de evitar que Sérgio Moro, o então juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, fosse julgado “suspeito”, no julgamento que se armava (o termo não é despropositado) para as próximas semanas.

A expressão mais clara, mais nítida, das intenções – e da frustração – dessa camada política, foi a declaração do presidente da Câmara dos Deputados, aliado de Bolsonaro, o deputado Arthur Lira (PP-AL):

Minha maior dúvida é se a decisão monocrática [de Fachin] foi para absolver Lula ou Moro. Lula pode até merecer. Moro, jamais!

Com isso, colocou para fora o que várias personalidades – inclusive o próprio ministro Fachin e o também ministro do STF Luís Roberto Barroso – declararam nas últimas semanas: formou-se, no Brasil, uma aliança para asfixiar o combate à corrupção.

A questão mais importante é que a tentativa de destruir o trabalho realizado pela Operação Lava Jato, através da “suspeição” de Moro, significaria não apenas remeter o processo do triplex do Guarujá para a estaca zero, mas, no limite, todos os processos, incluídos todos os de Eduardo Cunha – do qual Arthur Lira foi apoiador até o último instante -, Geddel, Cabral e outras centenas de ladrões da propriedade do povo. (+958 palavras, Hora do Povo)

Leia também sobre outras tentativas de abafar crimes de corrupção em Não roubar, não deixar roubar, por na cadeia quem roube e Operação “Abafa-a-jato”.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “Fachin desconstrói condenações de Lula e suspeição de Moro para salvar trabalho da Lava Jato

  1. Bom dia!
    Diante da falencia de todas ou quase todas instituicoes por politicagem de interesses de grupos e particulares , resta o STF como a unica para atuar , proteger interesses do povo . Nao creio que os esforcos dos Ministros sobre o caso seria de pouco estudo, analise e em vao.
    Homens experientes , idosos, sem interesse de ficar brincando com a busca da verdade , estao mostrando um trabalho bem apurado.
    Ainda muito pela frente.
    Vamos entrar num ano politico propriamente dito (eleicao) e a busca da verdade real se faz necessaria.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: