Explosão demográfica

Frederico Lopes Neto

Reveja a Parte I destes Apontamentos.

“Há muito a descobrir a respeito da origem e dispersão da espécie humana, mas está claro que o homem moderno já ocupava a maior parte do então mundo habitável por volta de 30.000 a.C.” registra o Atlas da História do Mundo1.

Conforme estimativa já mencionada (v. gráfico acima), no início da Era Cristã a população mundial somava, aproximadamente, 0,5 bilhão, ou seja, foram necessários 28.000 anos para se atingir essa cifra, considerando-se que a agricultura propiciou “… um extraordinário crescimento da população humana, que se calcula ter aumentado 16 vezes entre 8000 e 4000 a.C.”2. Em 1800 a população já havia dobrado e, daí em diante, os valores cresceram de tal forma que surgiu a expressão “explosão demográfica ou populacional” para caracterizar o fenômeno.

RETIRADA DA MORTE

As causas da explosão demográfica são múltiplas, complexas, diferenciadas no espaço/tempo. A retirada da morte é a escolhida para compor os “apontamentos” propostos neste texto: fundamentalmente a redução da mortalidade infantil e o aumento da expectativa de vida.

TENTATIVA NEOMALTHUSIANA PARA REDUZIR O CRESCIMENTO POPULACIONAL

Os seguidores de Malthus, hoje chamados “neomalthusianos”, dão continuidade às preocupações manifestadas no Ensaio sobre o princípio da população: propõem reduzir o crescimento populacional não mais se valendo só de contenções morais, como propunha Malthus, mas agindo no sentido de reduzir objetivamente o número de filhos por mulher. Conforme o estágio de desenvolvimento das populações locais e dos conhecimentos científicos mundiais defendem relações sexuais fora do período fértil, imposição pelo Estado de controle de natalidade, fornecimento de anticonceptivos subsidiados ou distribuídos gratuitamente às massas populares (que em geral têm mais filhos), laqueaduras, vasectomias, etc.

ESTÁGIO ATUAL DO CRESCIMENTO DA POPULACÃO DA TERRA

A população mundial hoje se aproxima de 8 bilhões de pessoas. Com relação à fecundidade, “A média mundial se encontra em 2,4 filhos/mulher. O índice médio na África é de 4,4 filhos/mulher, que projeta a duplicação de sua população em 20 anos.”3

Considera-se que 2,1 filhos/mulher, no longo prazo, seja indicador de estabilidade da população. Logo, abaixo desse índice há diminuição da população, o que já ocorre em vários países. São vários os fatores que influem na diminuição consciente de filhos/mulher, que escapam à intenção de abordagem neste texto.

A FOME NO MUNDO HOJE

Na apresentação do livro Geografia de População4, a autora:

…espera que a leitura destas páginas auxilie a todas as pessoas que têm alguma responsabilidade para com o futuro da humanidade a compreender o mais grave de todos os problemas que a afligem – a explosão populacional e suas repercussões sobre a urgente necessidade de dar a todos os homens o direito a uma alimentação adequada, a trabalho e a viver uma vida digna deste nome.

No entanto, aproximadamente 50 anos depois, observa-se que:

A última edição do relatório O Estado da Insegurança Alimentar e Nutricional no Mundo, publicado em 13 de julho de 2020, estima que quase 690 milhões de pessoas passaram fome em 2019 – um aumento de 10 milhões em relação a 2018 e de aproximadamente 60 milhões em cinco anos.5

Frederico Lopes Neto, o Fred, mora em São Vicente, é geógrafo, professor e autor destes Apontamentos sobre a população mundial. Esta é a Parte II de III, publicada em 6.1.2021. Confira também a conclusão da série.

Fontes:

  1. Atlas da História do Mundo, publicado pela Folha de São Paulo em 1995, p. 32
  2. Idem, pg. 30
  3. DSW, Fundação Alemã para a População Mundial
  4. BEAJEU-GARNIER, Jacqueline, Geografia de População, Companhia Editora Nacional, Editora da Universidade de São Paulo, São Paulo, 1971, primeira dobra da capa
  5. www.unicef.org

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

2 comentários em “Explosão demográfica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: