Ciência contra o obscurantismo e as desigualdades

Em seus diálogos com a comunidade, o Observatório Judaico dos Direitos Humanos Henry Sobel escalou a historiadora Lucia Chermont para mediar conversa com três cientistas candidatos à Câmara Municipal de suas cidades: Carol Moreira (12051, em Porto Alegre), Gui Cohen (40100, no Rio de Janeiro) e Mariana Moura (65300, em São Paulo).

A líder paulistana dos cientistas engajados foi a primeira signatária da carta de princípios do Observatório e co-autora da saudação à comunidade judaica por ocasião do ano novo, transcorrido em setembro. Preocupada com o custo em vidas e dinheiro público que a anti-ciência tem afligido o país, propõe quatro pilares para resolver os problemas de São Paulo em bases científicas: financiamento da ciência; seu uso na gestão pública; educação científica e incentivo à participação feminina nas ciências.

O carioca Guilherme acredita que é possível tornar a cidade maravilhosa para todos a partir da politica e da educação, sua missão de vida. Toda a política pública deve ser baseada em evidências e fruto do diálogo entre diferentes. A gaúcha Carol, a seu turno, clamou pela urgência do resgate do direito de ser jovem, com mais oportunidades de trabalho e cultura na cidade. Defendeu também a paradiplomacia, para integrar o saber do mundo inteiro nas ruas e nas praças.

Após a apresentação das plataformas científicas de Mariana (65300 em SP), Guilherme (40100 no Rio) e Carol (12051 em Porto Alegre), Chermont apresentou três questões ao debate.

Desenvolvimento e redução de desigualdades

Desenvolvimento é mais que crescimento: é o acesso maior aos direitos constituintes aos direitos dos brasileiros; só há desenvolvimento se o crescimento se traduzir em redução das desigualdades, apontou Mariana Moura. Carol Moreira adicionou que educação e conhecimento com tecnologia e ciência permite não só ocupar posições de destaque nas empresas, como mesmo a própria existência destas. O desenvolvimento é o pressuposto fundamental para o cumprimento dos direitos fundamentais, completou. Cohen lembrou do papel redutor que o novo Fundeb tem na redução das desigualdades a partir da educação.

Fortalecer a ciência contra o obscurantismo

A política baseada em currais eleitorais, em vez de evidências científicas, é um atentado ao bom senso e um crime contra a vida e a humanidade, afirmou Cohen. Já Moreira lembrou que o obscurantismo manipula informações e barra o acesso à verdade, cabe à ciência a desmistificação. Moura lembrou que a ciência é a luz que ilumina o caminho, cabe aos gestores públicos escolhidos pela população fazer o seu percurso. Para isso, a ciência precisa chegar ao parlamento e às prefeituras, precisa do voto popular.

Luta contra o antissemitismo

Os três expositores foram unânimes: é preciso coibir todo o tipo de intolerância; preocupar-se só com a agressão a determinado grupo o expõe a ataques mais adiante. Afinal, como ensina o Tigre Branco, o fascismo está aí, atrás de você.

A citação final de Mariana Moura do poema de Eduardo Alves da Costa (No caminho, com Maiakóvski) coroou o diálogo:

“Primeiro eles levaram os socialistas e eu não protestei porque eu não era socialista.

Depois levaram os sindicalistas, e eu não protestei porque não era sindicalista.

Depois eles vieram pelos judeus, e eu não protestei porque não era judeu.

Então eles vieram por mim, e já não havia ninguém para protestar por mim.”

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: