Noite das Facas Longas

O que acontece quando um Chefe de Estado resolve agir ao arrepio da lei, pelas mãos de hordas milicianas que lhe obedecem?
Em 1933 um periódico alemão teria escrito sobre o novo chanceler algo como: “o sujeito é um pouco maluco, mas a Constituição o deterá”.
Francisco Silva Sousa, do Te Contei, rememora a trágica passagem de 30 de Junho para 1º de Julho de 1934, quando na Alemanha a facção nazista de Adolf Hitler “realizou uma série de execuções extrajudiciais”. O episódio leva o nome⁸ de Noite dos Longos Punhais.
O que aconteceu nos anos seguintes é bem conhecido por todos.
Relembrar e não esquecer, para que nunca se repita.

Te Contei

ANoite das Facas LongasouNoite dosLongos Punhaisfoi um expurgoque aconteceu na Alemanha Nazistana noite do dia 30 de junhopara 1 de julho de 1934, quando a facção de Adolf Hitlerdo Partido Nazistarealizou uma série de execuçõespolíticas extrajudiciais. Os maiores alvos do expurgo foram membros da facção strasseristado partido, incluindo seu líder, Gregor Strasser.

Entre as vítimas também estavam proeminentes conservadoresantinazistas (como o ex-chanceler Kurt von Schleichere Gustav Ritter von Kahr, que havia suprimido o Putsch da Cervejariade Hitler em 1923). Muitos daqueles que foram mortos pertenciam às lideranças da Sturmabteilung(SA), uma das organizações paramilitaresdo partido chamada de “camisas-pardas”.

Adolf Hitlerrevoltou-se contra o líder da SA, Ernst Rohm, pois temia a independência daquela facção (que já contava com três milhões de integrantes). Adicionalmente, Hitler estava desconfortável com o apoio declarado de Rohm à ideia de uma “segunda revolução” para redistribuir a riqueza na sociedade alemã. Hitler também queria conciliar líderes da Reichswehr(o…

Ver o post original 3.172 mais palavras

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, conselheiro da Casa do Povo, EngD, CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

4 comentários em “Noite das Facas Longas

  1. Comentário recebido de um leitor, que nos levou a retificar a introdução que apresentamos:
    “Fazer justiça com as próprias mãos? A noite dos longos punhais nada mais foi do que um expurgo interno no partido nazista. O criminoso no comando do partido ( Hitler) incomodado com o crescimento e oposição interna das SA comandaras por Rohm, simplesmente decidiu matá-los todos
    Não tem nada a ver com uma falsa interpretação de justiça ou ignorar trâmites legais, foi do um crime praticado por um louco
    Atualmente vivemos outra situação, um ignorante autoritário que se acha no direito de ignorar um dos três poderes No meu modo de ver muito mais grave.”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: