Há 61 anos, Yuri Gagarin “desobecia” a Lei da Gravidade

Com informações de Patrícia Gnipper, do Canalthec

“A Terra é azul. Como é maravilhosa. Ela é Incrível!”

A bordo da nave Vostok 1, o cosmonauta soviético Yuri Gagarin se tornou o primeiro humano a ser lançado ao espaço em 12 de abril de 1961. Quatro anos antes, a cadela Laika também havia sido lançada na órbita terrestre.

A Vostok 1, por sinal, era uma nave bastante humilde, medindo apenas 4,4 metros de comprimento por 2,4 m de diâmetro, e pesando 4.725 quilos. Ali, havia dois módulos, sendo um para acomodar os equipamentos e tanque de combustível, enquanto o outro era a cápsula onde o cosmonauta sentou ali, quietinho, durante a experiência.

Pouco antes de embarcar, Gagarin disse algumas palavras. “Em poucos minutos, possivelmente uma nave espacial irá me levar para o espaço sideral. O que posso dizer sobre estes últimos minutos? Toda a minha vida parece se condensar neste momento único e belo. Tudo o que eu fiz e vivi foi para isso!”, declarou. Já no espaço, enquanto a Vostok 1 dava a sua única volta na órbita da Terra, Yuri, aos 27 anos de idade, não segurou a emoção e disse: “A Terra é azul! Como é maravilhosa. Ela é incrível!”.

O voo durou exatos 108 minutos, a uma altitude de 315 km a partir da superfície, e em uma velocidade de 28 mil km/h.

O cosmonauta se manteve em contato com a Terra usando diferentes canais via telefone e telégrafo. Já na hora de voltar ao planeta, os cientistas soviéticos acabaram errando o cálculo da trajetória de aterrissagem da nave, fazendo com que Gagarin retornasse à Terra caindo no Cazaquistão — a mais de 320 km do local da decolagem. Então, quando Yuri aterrissou de volta ao nosso planeta, ainda precisou esperar, sozinho, até que a equipe o resgatasse.

Imprensa internacional

Em vida, Gagarin foi reconhecido com a Ordem de Lenin, comenda maior da União Soviética. Após sua morte em 1968, tornou-se nome de cidade, centros de treinamento e lançamento espacial e até cratera lunar e rocha marciana.

Além disso, a noite do dia 12 de abril foi batizada como “Yuri’s Night” (ou “A noite de Yuri”), sendo celebrada anualmente em um festival na Rússia, justamente para comemorar sua conquista espacial. Por conta da pandemia de COVID-19, as duas últimas edições foram realizadas apenas online, com uma transmissão ao vivo repleta de convidados especiais (e espaciais). Você pode assistir à edição de 60 anos clicando aqui.

O legado de Gagarin à humanidade é imenso e imperecível. O cosmonauta soviético atravessava a fronteira final em um país cujas repúblicas integrantes poucas décadas antes aravam a terra com tração humana.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, conselheiro da Casa do Povo, EngD, CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: