O quanto há de neandertal em nós?

Neandertais foram indivíduos que habitaram a Europa e a Ásia inclusive durante o período glacial, a famosa “Era do Gelo”.

Arte: Tom Bjorklund

Walter Neves e Gabriel Rocha, na Hora do Povo

Com a obtenção do DNA neandertal, pudemos compará-lo com o nosso DNA e assim entender melhor as diferenças entre essas espécies.

Todas as pessoas vivas hoje fazem parte da espécie Homo sapiens que atualmente é a única espécie humana presente no planeta. No entanto, o cenário nem sempre foi esse. Num passado distante diversas espécies humanas caminharam contemporaneamente sobre a Terra. Os mais famosos, e não por acaso os mais parecidos conosco, foram os neandertais.

Os neandertais foram indivíduos que habitaram a Europa e a Ásia durante o período glacial, a famosa “Era do Gelo”. Viveram entre 200 e 45 mil anos atrás, quando se extinguiram por razões ainda pouco conhecidas. Nós conhecemos essa espécie principalmente através de seus fósseis, os ossos petrificados desses sujeitos, além das ferramentas de pedra que eles produziram. Desse modo, sabemos um pouco de como e onde eles viviam, o que comiam e até como se pareciam. Os neandertais eram indivíduos muito parecidos conosco, tinham um cérebro tão grande quanto o nosso (às vezes até maior), provavelmente fabricavam vestimentas para sobreviver ao frio congelante e caçavam grandes animais da era do gelo. Comparados a nós eles eram mais baixos e mais parrudos, tinham entre 1,50 e 1,60 metro de altura e viviam em sociedades bastante sofisticadas, é possível até que estivessem pintando paredes de cavernas e usando colares como nós também fazíamos.

Até pouco tempo atrás, o que sabíamos dos neandertais se baseava principalmente nos fósseis e nas ferramentas, mas nos últimos anos nosso conhecimento dessa espécie deu um grande salto quando conseguimos recuperar seu DNA. O DNA basicamente é uma receita molecular que carrega as informações biológicas de um indivíduo. Assim, tivemos acesso a novos dados sobre essa espécie, para além daquelas disponíveis nos ossos e nas pedras. A partir desse material podemos investigar, por exemplo, quando essa espécie surgiu, seu modo de vida, e até questões como a cor dos cabelos e dos olhos. Ainda estamos muito longe de aprender a ler essa receita, mas temos um pote de ouro nas mãos.

Com a descoberta de DNA neandertal em nós, e com o conhecimento de que nossos ancestrais Homo sapiens tiveram filhos com eles, passamos a encarar esse grupo de uma maneira diferente. Não mais como os brutamontes que habitavam o imaginário popular, mas sim como uma espécie sofisticada e em muitos aspectos semelhante a nós. Os neandertais se extinguiram há cerca de 45 mil anos e não entendemos muito bem o que os levou a isso. Mas agora, o que de fato sabemos é que, ao menos 2% deles ainda vivem em nós.

Tem um ponto solto nessa história: se nós e os neandertais em algum momento chegamos a ter filhos juntos, será que de fato somos espécies diferentes?

A resposta está na matéria original (+292 palavras).

Gabriel Rocha trabalha e pesquisa no Laboratório de Estudos Evolutivos Humanos; o internacionalmente renomado antrópologo brasileiros Walter Neves, também da USP, também procurou responder há quanto tempo estamos aqui.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: