Crescimento pelo Mercado Interno com Política Redistributiva de Renda

O professor Nogueira da Costa faz considerações comparativas entre a situação econômica e as medidas do governo Lula há vinte anos com as perspectivas atuais.

Blog Cidadania & Cultura

O governo eleito de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) planeja injetar renda direto nas famílias e aumentar seu poder de compra, com o aumento real do salário-mínimo e a ampliação do Auxílio Brasil/Bolsa Família.

O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) via estímulo ao consumo foi uma estratégia amplamente usada por Lula em governos anteriores. Caso seja adotada de novo agora, porém, enfrentará um cenário de restrições cujos críticos apriorísticos dizem ser diferentes daquele do passado, com:

  1. inflação e juros elevados (muito menos em comparação a 2003),
  2. famílias e o governo altamente endividados (menos, menos…), e
  3. um mundo, incluindo a China, em forte desaceleração.

Esta última circunstância sugere, justamente, contrapor o menor mercado externo com maior mercado interno.

Com uma política econômica baseada em transferência de renda, valorização do salário-mínimo e acesso a crédito, o PIB dos governos Lula (2003 a 2010) cresceu a uma taxa média anual de…

Ver o post original 909 mais palavras

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, conselheiro da Casa do Povo, EngD, CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: