Manifesto

Paulo Mendes e Ronaldo Bertoletti

Já conhecíamos o economista e servidor federal aposentado Paulo Mendes, em atividade líder dos funcionários das agências reguladoras, entre outros, por sua avaliação das elites brasileiras.

O que se revela agora é a sua verve poética e musical autodidata. Outrora nos seus dezesseis anos, o candango nos legou a peça romântica abaixo, uma rara preciosidade que contou com a parceria de Ronaldo Bertoletti. Ouça a obra em Músicas Registradas:

Se você nasceu e não se envolveu
Pelo que falei, pelo que cantei
E por você deixei, veja, quem te quer, sou eu.

Toda essa poesia que existe em mim, não é toda fria,
Não se cala assim, como quis um dia, então eu já sentia o fim.

Então, se entregue à vida, mesmo que sofrida,
Rasgue o presente, veja me ausente.
Pense nesta hora: quem te quer, agora morre pra vc, para renascer para um novo mundo, nele se fazer, ser capaz de amar para se encontrar em algum lugar onde a Razão seja o Coração.

Se eu não morri,
Foi porque senti, um amor em mim, um motivo a mais, para então trocar tudo que perdi, por mais.

De volta à andança,
Foi mudança ou momento?
Lamento ou esperança?
Verdade ou vingança….
Acho no tormento de tudo que perdi,
A paz!

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, conselheiro da Casa do Povo, EngD, CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “Manifesto

Deixe uma resposta para Ivete Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: