Luciano Siqueira: FRENTEAMPLISMO, SIM!

Para integrar a Frente Ampla, basta ser democrata, antifa, em síntese, a favor do Brasil.
Todos juntos vamos às ruas por uma Pátria livre.

Blog do Renato

Por meio digital, me chegou um texto de uma das correntes do PT (que não consegui identificar) orientando a militância a não participar de movimentos de oposição onde estejam presentes grupos e personalidades que votaram em Bolsonaro para a presidência da República.

Votaram, mas não votam mais.

Deslocaram-se para o campo oposto e agora engrossam as fileiras dos que se batem pela democracia e contribuem para desmascarar, enfraquecer e isolar o presidente e sua corrente de extrema-direita.

“Não se misturar” é palavra de ordem típica dos que não se sentem seguros de suas próprias convicções.

Nos primórdios do PT, na campanha eleitoral de 1982 (quando me elegi deputado estadual pela primeira vez), participei de um debate com um militante do sindicalismo rural, candidato petista no mesmo pleito (que veio a obter pouquíssimos votos e não se elegeu).

A plateia era de operários metalúrgicos.

Meu oponente no debate disparou uma crítica…

Ver o post original 471 mais palavras

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: