Regiões Metropolitanas

Estado de São Paulo

Até os anos 1960, o Brasil era um país eminentemente rural. Fatores como a fecundidade e a longevidade, associados à industrialização do país e à mecanização do campo, trouxeram a distribuição populacional à moradia essencialmente urbana.

O crescimento da urbe levou à conurbação de cidades vizinhas, criando novas figuras de interesse da gestão pública e da necessidade do cidadão, não previstas na Constituição da República. São elas, segundo classificação do IBGE:

  • Região Metropolitana (RM): municípios do mesmo Estado conurbados em torno de uma cidade-polo. São 74 no Brasil, 6 no Estado de São Paulo (Baixada Santista, Campinas, Ribeirão Preto, Sorocaba, São Paulo e Vale do Paraíba).
  • Aglomeração urbana (Aglo): municípios do mesmo Estado, sem cidade-polo. São 5 no Brasil, 3 no Estado de São Paulo (Franca, Jundiaí e Piracicaba).
  • Região integrada de desenvolvimento econômico (Ride): municípios e distrito federal de unidades distintas da federação. São 3 no Brasil, inclusive a do Distrito Federal.

São regiões em que é comum a pessoa morar em um município, trabalhar em outro, fazer compras em um terceiro e ainda passear em cidade vizinha distinta das três primeiras. Assim, as políticas públicas e os direitos do cidadão precisam levar em conta essa realidade.

No Estado de São Paulo, 217 dos 645 municípios em que a unidade federativa está organizada integram uma região metropolitana ou aglomerado urbano. Neles vivem, no entanto, 85% da população estadual – a grande maioria na zona urbana.

Quando se acresce outros 16 municípios com mais de 100 mil habitantes, a marca dos 90% é superada.

Instituídas por lei, as RM e Aglo têm, obviamente, coordenação de políticas entre os entes estaduais e municipais envolvidos. Mas são organismos públicos sem poder de Estado para interferir na região. Mais: o desenvolvimento econômico e social corre o risco de retardo por falta de gestão pública de fato integrada.

Na próxima página, a composição e população das três aglomerações urbanas e seis regiões metropolitanas paulistas. Leia também sobre o Estatuto da Metrópole.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “Regiões Metropolitanas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: