20 anos sem David Capistrano Filho: “Felicidade é viver em comunidade”

A história do sanitarismo brasileiro passa pela Ilha Encantada de muitas maneiras. Em terra drenada pelos canais de Guilherme de Brito, marco original da engenharia sanitária no país, o médico sanitarista David Capistrano Filho também deixou a sua marca para história.

Cristiane Albuquerque, da Fiocruz, resumiu a sua história:

Uma vida em defesa da justiça e equidade para a saúde pública no Brasil

“Líder estudantil, médico, jornalista, autor e editor de livros, articulador político, conferencista, mas sobretudo, um sanitarista, David Capistrano Filho (1948-2000) colaborou para a elaboração do texto que deu origem ao capítulo sobre o SUS na Constituição de 1988, além de ter sido mentor e articulador da criação do Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes), da Revista Saúde em Debate e da Coleção Saúde em Debate.

Atuante no campo político, David Capistrano fez parte do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), do Partido Comunista Brasileiro (PCB), e Partido dos Trabalhadores (PT), sendo eleito para a direção estadual paulista e para o diretório nacional. Foi secretário de Saúde de Bauru, onde zerou a incidência de cárie em crianças menores de cinco anos e, em Santos, além de secretário, também atuou como prefeito entre 1993 e 1996, colocando em prática uma experiência no campo da Saúde Mental inédita no país: uma rede integrada de instituições, da qual os Núcleos de Apoio Psicossocial (NAPS) eram os eixos principais.

Voltou a trabalhar como médico sanitarista e desenvolveu com o médico Adib Jatene em 1994 o Programa Qualis/Saúde da Família, que reordenou o sistema de atenção à saúde no município de São Paulo. Foi responsável pela idealização e implementação dos programas Médico de Família e de Agentes de Saúde, abrindo caminho para uma nova ótica na saúde pública brasileira.”

Quando da generosa doação do acervo do ex-prefeito de Santos ao centro de memórias em Manguinhos, sobreveio a emoção de sua filha Adélia Benetti de Paula Capistrano:

Para mim, falar de David Capistrano da Costa Filho, meu pai, é lembrar de um poster em minha casa que dizia: felicidade é viver em comunidade! É falar de redes de pessoas que conversam, se reúnem, que não aceitam passivamente a manutenção da violência das instituíções públicas sobre o seu povo.

Quando se vão vinte anos que David completou a sua vida, lembrar da sua reforma sanitária faz tremer a todos. À maioria, de esperança. Aos que negam a ciência e recusam o amor ao próximo, de medo.

Saiba mais na cobertura completa do 2º Fórum Fiocruz de Memória.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “20 anos sem David Capistrano Filho: “Felicidade é viver em comunidade”

  1. Acabo de ler o que você publicou sobre o David. Ainda estou aqui emocionado. Tanto pela beleza de síntese da Professora Cristiane Albuquerque quanto por sua delicada apresentação. Por 30 anos fomos AMIGOS DO PEITO e hoje faço parte de uma ” Equipe Inicial” que decidiu produzir um livro ( e talvez um documentário) sobre o JOVEM DAVID ( da meninice em Recife até que se formou em Medicina na UFRJ ). Seria possível estabelecer contato direto consigo ? Atenciosamente, Sérgio Gomes

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: