O sacrifício de Getúlio foi o preço que a nação pagou para que continuássemos seguindo em frente

Carlos Alberto Pereira

Pereira, secretário geral da CGTB

A revolução de 1930 foi um salto de qualidade em nossa constituição como nação. Instituiu-se o voto universal, o direito de voto para as mulheres e acabou o voto de cabresto, sustentação das oligarquias latifundiárias. Integrou-se o negro no mercado de trabalho e promoveu- se a cultura nacional (popular).

Mas no período do “Estado Novo” é que foram feitas as mudanças políticas mais profundas em nosso país: nos direitos dos trabalhadores, em especial no salário minimo, na organização sindical, na industrialização, na cultura e na soberania nacional – enfrentamento armado à besta nazista, cabeça do imperialismo monopolista e financeiro.

A questão nacional é o cerne da questão democrática.

A destituição golpista de Getúlio em 1945 não foi um avanço. Foi um tremendo retrocesso. Dutra fez o Brasil andar para trás, no desenvolvimento, nos direitos trabalhistas, na independência e, principalmente, na democracia. Getúlio voltou nos braços do povo. Nomeou Jango ministro do trabalho. Deu 100% de reajuste no salário minimo – para repor o arrocho de Dutra – apoiou Jango para presidência do PTB. Getúlio criou a Petrobrás, o BNDES, enviou para o Congresso o projeto da Eletrobràs, promoveu o controle à remessa de lucros para o exterior e muito mais. Durante 50 anos o Brasil foi o país que mais cresceu no mundo capitalista. Chegamos à quinta economia mundial.

O sacrifício de Getúlio foi o preço que a nação pagou para que continuássemos seguindo em frente. O governo Jango deu continuidade à obra de Getúlio.

Não temos que começar do zero. Já construímos os alicerces da Pátria com Zumbi, Maria Quitéria, Luísa Mahin, Luiz Gama, Tiradentes, os 18 do Forte, a Coluna Prestes, Getúlio, Elisa Branco, Jango, Brizola e os heróis da resistência à ditadura.

Nossa tarefa é honrar nossas raízes e completar a obra daqueles que nos antecederam. Sem compreender isto, não chegaremos a lugar algum.

Carlos Alberto Pereira é Secretário Geral da CGTB

Com informações da Rádio Peão Brasil. Veja mais em Dr. Getúlio.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “O sacrifício de Getúlio foi o preço que a nação pagou para que continuássemos seguindo em frente

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: