Em busca de Iara

A matéria da Zona Curva sobre Iara Iavelberg mereceu a nossa atenção não só pela figura da revolucionária brasileira, mas também pela proximidade familiar entre os Sendacz e os Iavelberg.

De acordo com o portal, Iara provinha de “uma rica família judia do Ipiranga, abandonou aos 19 anos seu casamento de três anos com Samuel Halberkon, médico da comunidade judaica paulistana, ingressou no curso de Psicologia da USP em 1963 e iniciou sua militância política. O Centro Acadêmico do curso leva o seu nome.”

Iara militou em várias organizações que combatiam o regime militar: Organização Revolucionária Marxista Política Operária (Polop), Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) e Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8). Na VPR, ela conheceu Carlos Lamarca em abril de 1969. Fazia dois meses que Lamarca havia desertado do Exército em posse de um verdadeiro arsenal de armas e munição para a guerrilha.

A sobrinha de Iara, Mariana Pamplona, ao lado de Flavio Frederico, resolveu contar a história da tia no documentário Em busca de Iara.

Veja o trailler oficial

Assassinada em 1971, aos 27 anos, o Exército carimbou seu atestado de óbito como “suicida”, seguindo-se um desonroso enterro “de costas e junto ao muro do cemitério” judaico. A luta da família e a Comissão da Verdade Rubens Paiva asseguraram a exumação dos restos mortais de Iara, nova perícia médica, a comprovação da causa mortis e um enterro condigno dos seus restos mortais.

Além da audiência da Comissão da Verdade de 2006 (matéria ao lado), a vida de Iara também foi contada em livro pela jornalista Judith Patarra.

“Quando estou longe de você, tudo muda. É outro mundo, falta aquele calor que só emana de você mesma – fico imaginando e me delicio com tua lembrança, toda viva, junto de mim.” (CL)

Iara e Carlos Lamarca

Lembrar, não esquecer. Para sempre, Iara Iavelberg

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, conselheiro da Casa do Povo, EngD, CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Um comentário em “Em busca de Iara

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: