90 anos do Centro dos Estudantes de Santos e Região da Baixada Santista

De acordo com as Histórias e Lendas de Santos, o jornalista Paulo Matos, falecido em 2010, por ocasião da retomada da sede do CES pelos estudantes caiçaras em 1988, datilografava cinco laudas sobre a história do Centro fundado em 8 de Janeiro de 1932 – a segunda entidade estudantil mais antiga do Brasil.

“Antigamente era assim: se matriculou no primeiro ou segundo grau (no ginásio, Escola Industrial ou Normal – o que Santos possuía naquele tempo), de pronto entrava de sócio na entidade máxima dos estudantes santistas”, conta Paulo. “O CES tinha conseguido há pouco a meia-entrada para os estudantes no cinema e os bailes do CES eram a sensação da cidade”.

Fundadora da União Nacional dos Estudantes, a UNE, sempre deu a contribuição juvenil à construção do Brasil. Em 1968, “os meninos ficaram adultos e fizeram a opção pelo ataque às estruturas vigentes. Queriam mudar, intervir na realidade cruel e adversa construída pelos poderosos”, relembra o jornalista. E não deram sossego à ditadura que infernizava a vida brasileira. Que não tardou a ocupar, de armas na mão, a sede dos estudantes.

Mas os estudantes não se dobraram. Os anos 80 marcaram a reorganização da entidade, com Eduardo Sanovicks à testa, e a retomada do espaço que só aos estudantes pertence. No período seguinte, contou com Daniel Gomes e Marcelo Arias à frente,

Hoje o CES, outrora presidido pelo ex-governador paulista Mário Covas, está sob o comando de Aline Cabral, formada em Educação Física e estudante de Fisioterapia da Unifesp, em Santos.

Hoje a luta é pela defesa da vida e da educação, retorno seguro das aulas e por um presidente que abra oportunidades para a juventude. Dois anos sem aulas presenciais dificultaram o movimento estudantil de funcionar, nossa geração precisará reorganizar a rede do movimento estudantil, fundar e reativar as entidades de base, promover debates e discussões. A reforma da sede do CES é uma luta histórica e uma meta da nossa gestão, e está intrinsecamente ligada à livre organização dos estudantes, sendo um espaço para encontros, eventos, comemorações e cultura para os jovens da Baixada Santista.

E neste sábado, 15 de Janeiro, a Baixada Santista se veste de gala no Teatro Municipal de Santos, para comemorar os primeiros 90 anos da juventude que se prepara para conduzir o Brasil de amanhã, próspero, soberano e generoso para com o seu povo.

Convites individuais podem ser adquiridos em

13 996807706

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, conselheiro da Casa do Povo, EngD, CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: