O caso Daniel Silveira e a decisão do Supremo frente ao estrume político e moral

S. Excelência Daniel Silveira, deputado federal

Marco Antonio Campanela, na Hora do Povo

Como muito se tem dito, o Brasil precisa de vacina e o Congresso de faxina. De senador que oculta dinheiro sob as roupas íntimas a deputada que ostenta tornezeleira, acusada de matar o marido e promover orgias domésticas, revela-se agora um outro eleito a perder a liberdade – e prestes a perder a legenda e o mandato -, desta vez por afrontar elementares princípios democráticos e mostrar pouca capacidade de viver em sociedade.

A prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) foi apenas a gota d’água de um processo de denúncias caluniosas, ameaças e infrações cometidas contra o Supremo Tribunal Federal (STF), no qual não coube ao ministro Alexandre de Moraes outra decisão senão, nos autos do Inquérito 4781 – que apura as notícias fraudulentas (fake news) -, determinar a sua prisão em razão do conteúdo do vídeo divulgado pelas redes sociais pelo parlamentar.

Em sua decisão, afirmou o ministro:

o referido deputado durante 19m9s, além de atacar frontalmente os Ministros do Supremo Tribunal Federal, por meio de diversas ameaças e ofensas à honra, expressamente propaga a adoção de medidas antidemocráticas contra o Supremo Tribunal Federal, defendendo o AI-5; inclusive com a substituição imediata de todos os Ministros, bem como instigando a adoção de medidas violentas contra a vida e segurança dos mesmos, em clara afronta aos princípios democráticos, republicanos e da separação de poderes.”

Portanto, trata-se uma prisão de ofício do STF, ou seja, decretada pelo relator do inquérito, ministro Alexandre Moraes, sem qual manifestação prévia, seja da Polícia Federal ou da Procuradoria Geral da República. (+1789 palavras, Hora do Povo)

Impensável imaginar que o país, que não se submeteu e derrotou uma ditadura como a que existiu durante o AI-5, vá se intimidar com o estrume político e moral que representa essa gente.

Com a palavra, agora, a Câmara dos Deputados e o presidente Arthur Lira

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: