Índice de Miséria Macroeconômica

Além do pouco incômodo do Capitão Messias com o empobrecimento da nossa gente, que parece se divertir com a desgraça alheia, um aspecto chama muito a atenção na digressão do prof. Fernando Nogueira da Costa, titular de Economia da Unicamp, sobre o triste recorde de miserabilização do brasileiro.

Dos três fatores que fizeram o índice saltar de 15% para quase quarenta – 1 em cada 4 cidadãos do país ficou em situação insustentável este ano -, o que de fato parece contribuir decisivamente é o endividamento.

E a resposta do governo é manter os juros em dia, enquanto atrasa como pode a ajuda às pessoas, Estados, Municípios e empresas, deixando os brasileiros ao léu enquanto transfere a riqueza coletiva a certos amigos do onça, em geral escondidos em fundos de investimentos internacionais, que dificultam a identificação daqueles que estão enriquecendo na pandemia.

Blog Cidadania & Cultura

Ana Conceição (Valor, 24/07/2020) informa: o Índice de Miséria Macroeconômica, que procura medir o bem-estar da população ao agregar indicadores de inflação, desemprego e dívida bruta, deve chegar ao fim deste ano ao pior nível já registrado desde o início do Plano Real.

Segundo cálculo da MB Associados, que elabora o indicador, o governo Jair Bolsonaro deve terminar seu segundo ano de mandato com um índice de 36,85, nível 35% acima do pico atingido em janeiro de 2016 (de 27,39), no segundo mandato de Dilma Rousseff, até então o pior registrado. Agora em julho, o índice está em 22,17 (leitura preliminar), posição similar à alcançada no momento da reeleição da ex-presidente, no início de 2015.

O Índice de Miséria Macroeconômica, divulgado agora pela primeira vez, expande o tradicional conceito de Índice de Miséria criado no começo da década de 1970 pelo economista americano Arthur Okun ao agregar a variação da…

Ver o post original 688 mais palavras

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: