A serviço de quem está o Senado da República?

Se na Câmara Federal encontram-se, ou deveriam encontrar-se, os representantes do povo, no Senado cabem as iniciativas de interesse das unidades federativas brasileiras.

Pedro França/Ag. Senado

A partir do Marco Zero de Curitiba, na Praça Tiradentes da capital paranaense, Esmael Morais, titular do Blog do Esmael, apresenta as últimas notícias da política em tempo real.

Segundo ele:

O Senado é uma Casa ‘liberal’ nos costumes e ‘canalha’ nos temas econômicos

O Senado Federal é uma Casa que se equilibra entre o ‘liberalismo’, no que diz respeito aos costumes, e a ‘canalhice’, quanto à subserviência aos interesses de grupos econômicos contrários à soberania nacional.

O Senado mistura um pouco da dialética hegeliana com a moral macunaímica, descrita na obra de Mário de Andrade, de onde brota o verdadeiro congressista brasileiro, que alterna entre momentos de aguda perspicácia e estupidez, entre mansidão e brutalidade, entre grandeza e canalhice.

O Senado aprovou nesta terça-feira (15) projeto de lei que facilita a compra, a posse e o arrendamento de propriedades rurais no Brasil por pessoas físicas ou empresas estrangeiras. O texto autoriza a compra de até 25% dos território dos municípios, o que poria em risco a segurança alimentar e a produção de alimentos, além de causar o aumento no preço de terras no Brasil. Ou seja, atenta contra a soberania territorial brasileira.

Por outro lado, o mesmo Senado barrou a “privatização” de recursos do Fundeb para escolas particulares, de ensino religioso e instituições ligadas ao Sistema S. A regulamentação proposta aprovada na Câmara iria sugar da educação pública R$ 15,9 bilhões. Nessa votação, os senadores grandeza perante o País.

Mas o Senado “canalha” se sobressaí na maior parte do tempo. No mês passado, por exemplo, a Casa aprovou projeto autorizando Banco Central remunerar sobras de caixa dos bancos. Um presente de Natal antecipado para banqueiros, rentistas e especuladores em detrimento do Tesouro Nacional. Também aprovou o BC autônomo, como se a instituição fosse uma ilha independente do governo federal.

O Senado ‘canalha’ tem uma ficha corrida de desserviço à Nação. Votou e aprovou a privatização das companhias de água. Pior: estabeleceu a venda dos ativos como condicionante para autorizar empréstimos a estados e municípios; uma chantagem.

Mas o Senado é ‘liberal’ nos costumes. Tem se posicionado contra o racismo, a homofobia, a xenofobia, a misoginia; defende os LGTBs, as bandeiras identitárias, etc.

Porém, o Senado é ‘canalha’ nas pautas econômicas que interessam ao Brasil completo. Fulminou direitos previdenciários e trabalhistas. Transformou os trabalhadores em semiescravos com a precarização da mão de obra.

Pensando bem, o Senado deveria ser chamado de “Casa de Macunaíma”.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: