A serviço de quem está o Senado da República?

Se na Câmara Federal encontram-se, ou deveriam encontrar-se, os representantes do povo, no Senado cabem as iniciativas de interesse das unidades federativas brasileiras.

Pedro França/Ag. Senado

A partir do Marco Zero de Curitiba, na Praça Tiradentes da capital paranaense, Esmael Morais, titular do Blog do Esmael, apresenta as últimas notícias da política em tempo real.

Segundo ele:

O Senado é uma Casa ‘liberal’ nos costumes e ‘canalha’ nos temas econômicos

O Senado Federal é uma Casa que se equilibra entre o ‘liberalismo’, no que diz respeito aos costumes, e a ‘canalhice’, quanto à subserviência aos interesses de grupos econômicos contrários à soberania nacional.

O Senado mistura um pouco da dialética hegeliana com a moral macunaímica, descrita na obra de Mário de Andrade, de onde brota o verdadeiro congressista brasileiro, que alterna entre momentos de aguda perspicácia e estupidez, entre mansidão e brutalidade, entre grandeza e canalhice.

O Senado aprovou nesta terça-feira (15) projeto de lei que facilita a compra, a posse e o arrendamento de propriedades rurais no Brasil por pessoas físicas ou empresas estrangeiras. O texto autoriza a compra de até 25% dos território dos municípios, o que poria em risco a segurança alimentar e a produção de alimentos, além de causar o aumento no preço de terras no Brasil. Ou seja, atenta contra a soberania territorial brasileira.

Por outro lado, o mesmo Senado barrou a “privatização” de recursos do Fundeb para escolas particulares, de ensino religioso e instituições ligadas ao Sistema S. A regulamentação proposta aprovada na Câmara iria sugar da educação pública R$ 15,9 bilhões. Nessa votação, os senadores grandeza perante o País.

Mas o Senado “canalha” se sobressaí na maior parte do tempo. No mês passado, por exemplo, a Casa aprovou projeto autorizando Banco Central remunerar sobras de caixa dos bancos. Um presente de Natal antecipado para banqueiros, rentistas e especuladores em detrimento do Tesouro Nacional. Também aprovou o BC autônomo, como se a instituição fosse uma ilha independente do governo federal.

O Senado ‘canalha’ tem uma ficha corrida de desserviço à Nação. Votou e aprovou a privatização das companhias de água. Pior: estabeleceu a venda dos ativos como condicionante para autorizar empréstimos a estados e municípios; uma chantagem.

Mas o Senado é ‘liberal’ nos costumes. Tem se posicionado contra o racismo, a homofobia, a xenofobia, a misoginia; defende os LGTBs, as bandeiras identitárias, etc.

Porém, o Senado é ‘canalha’ nas pautas econômicas que interessam ao Brasil completo. Fulminou direitos previdenciários e trabalhistas. Transformou os trabalhadores em semiescravos com a precarização da mão de obra.

Pensando bem, o Senado deveria ser chamado de “Casa de Macunaíma”.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

<span>%d</span> blogueiros gostam disto: