O hóquei e eu

Pouco habilidoso nos esportes sobre terra firme, jamais havia me imaginado com rodas e lâminas sob os pés.

Muito do tempo que dediquei à criação de um bom filho foi vivido no Parque paulistano do Ibirapuera, o famoso Ibira. Desde cedo, José Vitor mostrou-se hábil e equilibrado sobre rodas, skate, bicicleta e finalmente patins, inspirado pelos praticantes de esportes que aproveitavam a noite de São Paulo de forma saudável, sob a marquise ou fora dela.

O jovem ganhou da avó um par de tacos de plástico e, ato contínuo, fomos à loja escolher um patim em linha para praticar, ele equipado e eu com os pés no chão. Até que no pico do inverno os 7º de temperatura permitiram convida-lo ao jogo de quatro contra quatro – só sete valentes compareceram ao Ibira naquela gélida noite.

Os anos o levaram ao jogo cotidiano no parque, depois aos treinos em quadra oficial na Portuguesa, junto ao time B adulto, à difícil e as vezes inglória posição de goleiro, ao juvenil do Palmeiras, aos campeonatos estaduais, nacionais e sul-americanos e, finalmente, à seleção brasileira juvenil.

A mim restou a admiração crescente pelo esporte, a modesta capacidade de patinar em linha reta por alguns metros e a integração à delegação técnica que, a convite do presidente federativo Alexandre Capelli, nos permitiu colaborar com o nosso escrete ao mundial de Los Angeles, cujo competente técnico foi Décio Limeira, também titular da camisa 89 da Lusa e da Seleção Brasileira principal.

O oitavo lugar alcançado pelo escrete canarinho sob patins já seria suficiente para encher de orgulho cada brasileiro, a mim muito mais quando fomos defendidos pelo Zé contra a China, na vitoriosa fase classificatória, os Estados Unidos e a Inglaterra. Na sequência, já sem a nossa torcida presencial, os adultos trouxeram a caneca de prata da série B.

O tempo e os estudos preservaram-lhe a prática amadora no Ibira.

E, a mim, ficaram para sempre os muitos amigos que fiz no esporte, a quem dedico estas memórias.

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central e do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: