Modelo econômico de “circulação dupla” na China: Regulação da Exportação de Tecnologia de Inteligência Artificial

Por ocasião do 71º aniversário da República Popular da China o economista e professor Fernando Nogueira da Costa reúne em um post duas instigantes medidas anunciadas pelo governo chinês: o controle das exportações de tecnologia de inteligência artificial e a circulação dupla na economia: internacional e doméstica.
A primeira delas é medida soberana, dada a importância de TI não só na animação das coisas, mas no enfrentamento militar pela hegemonia global, para além da esfera econômica.
A outra medida parece a Fernando contraditória entre si, e aí reside a beleza do tema: como aumentar a circulação interna sem abrir mão do crescimento das exportações parece um enigma e um desafio do tamanho da China.
Ao cumprimentar o povo chinês, vejamos o que se sabe a respeito:

Blog Cidadania & Cultura

Eva Xiao e Liza Lin (Dow Jones Newswires, 31/08/2020) informam: a China impôs novas restrições às exportações de tecnologia de inteligência artificial. Elas podem complicar a venda das operações do TikTok nos EUA, ao mesmo tempo em que intensificam a disputa tecnológica entre as duas maiores economias do mundo.

Os ministérios chineses encarregados do comércio e da ciência e tecnologia divulgaram as novas restrições para tecnologias de computação e processamento de dados e de análise de texto, recomendação de conteúdo, modelagem de fala e reconhecimento facial e de voz.

As tecnologias incluídas na lista não podem ser exportadas sem uma licença das autoridades locais de comércio. As novas restrições podem causar entraves nas negociações entre a empresa chinesa de tecnologia ByteDance e compradores em potencial, já que a proprietária do TikTok enfrenta pressão da Casa Branca para vender rapidamente as operações americanas do popular aplicativo de compartilhamento de vídeos ou…

Ver o post original 1.398 mais palavras

Publicado por Iso Sendacz

Engenheiro Mecânico pela EESC-USP, Especialista aposentado do Banco Central, diretor do Instituto Cultural Israelita Brasileiro, conselheiro da CNTU e Aguaviva, membro da direção estadual paulista do Partido Comunista do Brasil. Foi presidente regional e diretor nacional do Sinal. Nascido no Bom Retiro, São Paulo, mora em Santos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: